A utilização da microcospia eletrônica de varredura como ferramenta motivacional na pesquisa científica de materiais para o processo de ensino e aprendizagem dos alunos de ensino médio
Capa do Eixo 2 sobre Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação
PDF

Palavras-chave

Educação
Microscopia
Pesquisa
Laboratórios
Materiais

Categorias

Como Citar

SOUZA, Elton José de; NICOLETTE, Thiago Rogerio. A utilização da microcospia eletrônica de varredura como ferramenta motivacional na pesquisa científica de materiais para o processo de ensino e aprendizagem dos alunos de ensino médio. Congresso dos Profissionais das Universidades Estaduais de São Paulo, Campinas, SP, n. 2, p. e023108, 2023. DOI: 10.20396/conpuesp.2.2023.4915. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/conpuesp/article/view/4915. Acesso em: 21 maio. 2024.

Resumo

Introdução: A educação brasileira está longe de se tornar uma referência quando o assunto é a pesquisa científica em materiais. A falta de laboratórios de ciências na escolas fazem com que os estudantes fiquem cada vez mais desmotivado com essa área do ensino. Obstante, laboratórios de pesquisas avançadas como a da Microscopia Eletrônica de Varredura - MEV estão mais distantes da realidade dos alunos do ensino médio por ser uma técnica de elevado custo e por envolver conceitos complexos. Objetivo: O presente trabalho teve como objetivo inserir os principais conceitos envolvidos na MEV para estudantes do ensino médio. Metodologia: O projeto está fundamentado nos princípios teórico/prático, no qual foi realizado um estudo teórico das analises morfológicas e quimicas de materiais através da técnica da MEV. Para tanto, levantamento bibliográficos foram feitos pelos alunos, sob orientação, com a finalidade de obter suporte teórico necessário. Além disso, foi dada aos alunos a oportunidade de presenciar a operação do microscópio na análise de um material. Resultados: Este trabalho traz resultados de ação junto a um grupo de alunos da escola média EEAMS, Selvíra – MS, por meio de um curso sobre a técnica de MEV. Além do aprendizado teórico envolvido na técnica, os alunos compararam a imagem obtida entre um microscópio óptico e um MEV. Conclusão: Foi possível demonstrar que é possível e viável que alunos de ensino médio aprendam técnicas avançadas de análises. Espera-se, como consequência, que o trabalho possa ter motivado e despertado o interesse dos alunos pela área de materiais.

https://doi.org/10.20396/conpuesp.2.2023.4915
PDF

Referências

ABDI – Agência brasileira de Desenvolvimento Industrial, Cartilha sobre Nanotecnologia, Brasília, DF, 2010. BERNARDO, G. A. M. A ciência do surpreendentemente pequeno: uma sequência didática para a nanociência e nanotecnologia no ensino médio. 2019. 111f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Física) - Centro de Formação de Professores, Universidade Federal de Campina Grande, Cajazeiras, Paraíba, Brasil, 2019. BRASIL. Ministério da Educação – MEC, Secretaria de Educação Média e Tecnológica – Semtec.

PCN + Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais– Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias. Brasília: MEC, 2002. GOMES, G. M.; FREITAS, R. C.; BELTRAME, C. C; BISCALCHIM.

SEVERINO, Antônio J.. EDUCAÇÃO, TRABALHO E CIDADANIA a educação brasileira e o desafio da formação humana no atual cenário histórico: A educação brasileira e o desafio da formação humana no atual cenário histórico. 2000. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-88392000000200010. Acesso em: 12 Set. 2023.

“BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018.”

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 Elton José de Souza (Autor); Thiago Rogerio Nicolette

Downloads

Não há dados estatísticos.