Aborto espontâneo: aspectos emocionais de mulheres atendidas na enfermaria de ginecologia do CAISM

Autores

  • Olivia Josane Barreto de Almeida Pereira Universidade Estadual de Campinas
  • Barbara Freschi Zanata Universidade Estadual de Campinas
  • Ágata Zanatta Urbano Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8872

Palavras-chave:

Aborto espontâneo. Aspectos emocionais. Psicologia.

Resumo

A gravidez tem um significado único para cada mulher. Este sofre influência do momento que ela vive e se a gravidez foi planejada ou não. Quando a gestação não é planejada a mulher pode organizar-se ou não para receber o bebe que vai nascer. Com a perda desta, pode sentir-se culpada chegando a uma sensação de fracasso pessoal. O aborto pode ser provocado, quando um pensamento se torna uma ação realizada para que a gravidez não chegue a termo e, espontâneo quando há a perda do feto, sem uma ação voluntária. Nos atendimentos na enfermaria de Ginecologia do Hospital da Mulher Prof. Dr. José Aristodemo Pinotti – CAISM se tem como objetivo principal fazer com que as mulheres se fortaleçam psicologicamente para lidar com a perda da gestação. A equipe é composta por uma psicóloga supervisora e duas psicólogas aprimorandas. Pacientes que internam por ameaça ou abortamento em curso são acompanhadas pela equipe durante e depois da internação. Percebe-se que pacientes que planejaram a gravidez e/ou com histórico de perdas, apresentam frustração, fragilidade e desestrutura do ego, sendo frequente relatos de culpa. Há mulheres que descobrem a gravidez quando o aborto está em curso ou então quando não desejam ser mãe neste momento e apresentam estabilidade emocional quando descobrem o aborto. Portanto, o acolhimento à mulher neste momento delicado é de fundamental importância, pois durante a internação é possível trabalhar alguns aspectos relacionados à culpa e acompanhar como ela lida com esta situação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Olivia Josane Barreto de Almeida Pereira, Universidade Estadual de Campinas

Vice-Reitoria Executiva de Administração da Unicamp.

Barbara Freschi Zanata, Universidade Estadual de Campinas

Psicóloga Clinica da Universidade Estadual de Campinas.

Ágata Zanatta Urbano, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2016).

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

PEREIRA, O. J. B. de A.; ZANATA, B. F.; URBANO, Ágata Z. Aborto espontâneo: aspectos emocionais de mulheres atendidas na enfermaria de ginecologia do CAISM. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 197–197, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8872. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8872. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida