Caminhos interrompidos: estudo de revisão sobre a vivencia de mulheres frente a interrupção legal da gestação

Autores

  • Liliane Zapparoli Universidade Estadual de Campinas
  • Andreza Viviane Rubio Universidade Estadual de Campinas
  • Laise Poterio Santos Universidade Estadual de Campinas
  • Marcela Fortunato Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8860

Palavras-chave:

Interrupção da gestação. Psicologia.

Resumo

A reação a uma gravidez varia de acordo com as circunstâncias em que a mesma ocorreu. Incertezas relacionadas à gestação e sua capacidade de mantê-la geram nas gestantes uma angustia que pode ser minimizada ou potencializada com exames que permitem diagnósticos fetais ainda no período pré-natal. O objetivo deste estudo foi analisar através da revisão integrativa a vivência do luto no contexto de interrupção legal da gestação por malformação fetal. Foi realizado no período de Julho/2015, pesquisa nas bases de dados LILACS, SciELO e PePSIC, com os descritores “aborto induzido” “pesar” “adaptação psicológica” “aborto eugênico” e “anormalidades congênitas”. Os critérios de inclusão foram: artigos indexados, redigidos em português, das áreas de psicologia/psiquiatria, referentes a interrupção legal da gestação por malformação fetal, que tivessem em sua temática a vivência do luto nas mulheres. Foram encontrados 307 artigos, porém apenas 06 atendiam os critérios de inclusão e puderam ser analisados na integra. O diagnóstico de malformação fetal é capaz de desequilibrar a saúde mental dos genitores. A grávida tenta, inutilmente, se afastar do feto como forma de proteção contra a dor gerada pelo diagnóstico. Ao confirmar a existência de uma anormalidade fetal, o que antes era apenas um medo em nível de fantasia, torna-se realidade e a forma como cada mulher vivencia essa situação é única e singular, no entanto todas vivenciam o fim de um desejo, marcado por sentimentos de culpa, revolta e frustração que merecem atenção e acolhimento adequado por parte dos profissionais de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Liliane Zapparoli, Universidade Estadual de Campinas

Psicóloga no Hospital da Mulher Profº José Aristodemo Pinotti - CAISM/UNICAMP e Professora de atividades práticas da Faculdade de Jaguariúna. Especialização em Saúde Reprodutiva da Mulher e Psicologia Hospitalar pela Faculdade de Ciências Médicas/UNICAMP.

Andreza Viviane Rubio, Universidade Estadual de Campinas

Graduada pela Universidade Estadual Paulista- UNESP. Especialização em Psicologia Hospitalar pela Faculdade de Medicina de Marília - FAMEMA sendo bolsista Fundap. Especialização em Psico-oncologia pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais - FELUMA. Experiência na área clínica e na área da saúde coletiva e hospitalar. Atuação constante com equipes multiprofissionais e no desenvolvimento de projetos voltados a área de cuidados paliativos. Atualmente psicóloga e supervisora do Centro de Atenção Integral a Saúde da Mulher Hospital da Mulher. Prof. Dr. José Aristodemo Pinotti - CAISM /UNICAMP, atuando na assistência e no ensino, realizando aulas e supervisões clínicas as alunas da pós graduação do programa de aprimoramento profissional (PAP).

Laise Poterio Santos, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1985) e mestrado em Tocoginecologia pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (2003). É psicóloga do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM) da Universidade Estadual de Campinas, aonde atualmente é Supervisora da Seção de Psicologia.

Marcela Fortunato, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e Especialização em Saúde da Mulher, com ênfase em obstetrícia e neonatologia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP-CAISM). Atualmente é Psicóloga residente em Saúde da Criança pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP), atuando nas áreas hospitalar, ambulatorial e atenção básica. Atua de acordo com o referencial teórico psicanalítico.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

ZAPPAROLI, L.; RUBIO, A. V.; SANTOS, L. P.; FORTUNATO, M. Caminhos interrompidos: estudo de revisão sobre a vivencia de mulheres frente a interrupção legal da gestação. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 185–185, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8860. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8860. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>