A contribuição da universidade pública e inclusiva na formação do intérprete educacional

Autores

  • Andréa da Silva Rosa Universidade Estadual de Campinas
  • Diego Henrique de Assis Conceição Universidade Estadual de Campinas
  • Lilian Ferreira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8543

Palavras-chave:

Intérprete educacional. Inclusão. Surdos.

Resumo

A Central de Tradutores e Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Tils) foi criada em 24 de fevereiro de 2015 sendo um projeto da Pró- Reitoria de Graduação. Entre seus objetivos, se destaca o atendimento dos alunos surdos matriculados nos cursos de graduação e pós-graduação da Universidade. A partir das narrativas dos alunos surdos matriculados nos programas de pós-graduação na Unicamp ficou evidenciado que para que haja um maior numero de pessoas surdas incluídas no ensino superior se faz necessário primeiramente atender com qualidade os alunos surdos incluídos no ensino fundamental e médio. A escola pública detém o maior número de crianças surdas matriculadas no ensino fundamental e médio se constituindo lugar de práticas inclusivas. No caso do aluno surdo para que a inclusão seja efetiva se faz necessário a presença de um intérprete de língua de sinais. Este profissional irá facilitar a comunicação entre professor-aluno, assim como com os colegas ouvintes e conseqüentemente favorecer o bom relacionamento em sala de aula. A Central de Tils em parceria com a Delegacias de Ensino Oeste-Leste propõe a criação de curso de extensão para intérpretes de libras com ênfase na educação que objetiva contribuir com a formação do intérprete educacional resultando na melhoria da qualidade do ensino oferecido as pessoas surdas no ensino público ampliando a parceria universidade e escola pública. O corpo docente do curso é composto pelos profissionais da Central de Tils e duas professoras surdas que atuam no CEPRE/FCM.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréa da Silva Rosa, Universidade Estadual de Campinas

Possui especialização em Odontopediatria pelo Associação Brasileira de Odontologia - Seção Minas Gerais (2003) e especialização em Ortodontia pelo Grupo de Estudos Odontológicos e Serviços (2010). 

Diego Henrique de Assis Conceição, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, especialista em Libras para docência no ensino superior e básico para Interpretação e em prática em interpretação de Libras avançada com ênfase em adaptação de material didático bilíngue. Ministra disciplina de fundamentos da interpretação de Libras pela FAJ e titular de cargo efetivo de Filosofia na Secretaria de educação do Estado de São Paulo. Atualmente é coordenador pedagógico do Ensino Fundamental anos Finais na Secretaria de Educação do Estado de são Paulo e professor e intérprete de Libras. Tem experiência na área de Educação e tradução/Interpretação em Libras.

Lilian Ferreira, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Metodista de São Paulo (2015). Intérprete de Libras com experiência na área de Educação.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

ROSA, A. da S.; CONCEIÇÃO, D. H. de A.; FERREIRA, L. A contribuição da universidade pública e inclusiva na formação do intérprete educacional. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 145–145, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8543. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8543. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão