Judicialização da saúde: desafios ao serviço social

Autores

  • Marli Elisa Nascimento Fernandes Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8351

Palavras-chave:

Judicialização da saúde. Direitos sociais. Resgate de cidadania.

Resumo

A realidade da população em situação de rua ou sem identificação civil é caracterizada por vulnerabilidade social e vínculos familiares fragilizados. As repercussões para a saúde situam-se no cerne dessa problemática. Objetivo do estudo é apresentar a intervenção do Assistente Social no Complexo Hospitalar da UNICAMP em vista do resgate da cidadania. Método: trata se de relato de experiência dos atendimentos prestados a 50 pacientes no período de 2012 a 2015, utilizando do instrumento de entrevista social dos quais 33 (66%) sem identificação civil e 17(34%) sem residência fixa. Resultados: Quanto ao gênero 89% masculino, 56% da cor de pele branca, a prevalência de faixa etária foi de 30 a 40 anos, sendo 51% vítimas de TCE; 48% de outros agravos a saúde e 1% por ferimento por projétil de arma de fogo. A intervenção se deu aplicando o protocolo social para localização de vínculos familiares, comunitários e na rede de apoio, informando sobre a admissão dos pacientes no hospital através da caracterização física e localização do evento de violência. Devido ao contexto de violação de direitos houve intervenções junto ao Judiciário e Serviços da Rede para resgate da identificação civil, de vínculos parentais e ou afetivos, medidas de apoio e cuidado para garantia da reinserção à sociedade. Durante o atendimento 25% dos casos se desdobraram em resgate de vínculo familiar. Conclusão: A atuação do assistente social é essencial para garantia de direitos sociais, interface com as políticas públicas e a reinserção social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marli Elisa Nascimento Fernandes, Universidade Estadual de Campinas

Doutora em Ciências da Saúde (2015). Mestre em Saúde da Criança e do Adolescente (2008) ambos pela Faculdade de Ciências Médicas-UNICAMP (2008); Estágio Pós-Doutoral em Serviço Social no ISCTE- IUL Instituto Universitário de Lisboa-PORTUGAL (2016);Bacharel em Serviço Social pelo Instituto Superior de Ciências Aplicadas ISCA Faculdades (1993), Especialização em Psicologia Analítica Junguiana pela Escola de Extensão - UNICAMP (2000); Supervisora de Equipe de Assistentes Sociais do Hospital de Clínicas da UNICAMP.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

FERNANDES, M. E. N. Judicialização da saúde: desafios ao serviço social. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 150–150, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8351. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8351. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)