Banner Portal
Experiência na reestruturação física da central de manipulação de antineoplásicos do hospital da mulher
PDF

Palavras-chave

Reestruturação física. Medicamento antineoplásico. Manipulação

Como Citar

BERNARDES, Adélia Corina Alves; SILVA, Nice Maria Oliveira; CARVALHO, Roberta Paro de; CARVALHO, Roberta Paro. Experiência na reestruturação física da central de manipulação de antineoplásicos do hospital da mulher. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 159–159, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7840. Acesso em: 18 jul. 2024.

Resumo

A Terapia Antineoplásica (TA) consiste no tratamento medicamentoso de pacientes com câncer. O potencial mutagênico, teratogênico e carcinogênico de grande parte destes medicamentos estão bem estabelecido. A Central de Manipulação de Antineoplásicos (CMA) é um local onde são realizadas todas as atividades envolvendo a operação farmacêutica de manipulação de soluções parenterais destinadas ao tratamento do câncer. Devido ao risco ambiental e ocupacional a CMA deve estar adequada às normas sanitárias, bem como as boas práticas de manipulação e administração da TA. O objetivo foi descrever a reestruturação física da CMA no CAISM-UNICAMP. Reuniões com equipe multidisciplinar para definir estratégias para a reestruturação e identificação, através de literatura científica, necessidades de recursos humanos, materiais e espaço físico. Elaboração de um plano de trabalho para a viabilização da reestruturação. O processo teve duração de aproximadamente 18 meses, até sua conclusão. A reestruturação permitiu a otimização de espaço através de ambientes exclusivos de trabalho, aquisição de equipamento de segurança, proteção efetiva pessoal e ambiental, segurança terapêutica através da avaliação da prescrição, rastreabilidade, permitindo o controle e garantia da qualidade e da geração de resíduos e viabilizou a comunicação do farmacêutico com a equipe médica e da enfermagem. Com a reestruturação, foi possível se adequar às normas sanitárias vigentes, constatou-se agilidade e eficiência nos processos e redução do risco ocupacional e ambiental. Permitindo realizar a farmacovigilância e garantindo a segurança no tratamento do paciente.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Adélia Corina Alves Bernardes, Nice Maria Oliveira Silva, Roberta Paro de Carvalho, Roberta Paro Carvalho

Downloads

Não há dados estatísticos.