Banner Portal
Bases de dados farmacológicos apoiando a farmácia clínica em pacientes críticos
PDF

Palavras-chave

Farmácia Clínica. Paciente Crítico. Base de Dados

Como Citar

SILVA, A. E. R. Bases de dados farmacológicos apoiando a farmácia clínica em pacientes críticos. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 188–188, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7371. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7371. Acesso em: 29 mar. 2023.

Resumo

As bases de dados farmacológicos são ferramentas fundamentais para proporcionar qualidade aos pacientes, através do fornecimento de informações confiáveis sobre drogas, toxicologia e cuidados emergenciais. Na Farmácia Clínica proporcionam uma forma rápida de avaliar os diferentes fármacos existentes em uma prescrição, permitindo que potenciais interações medicamentosas (IM) e incompatibilidades entre os regimes de tratamento sejam detectadas e corrigidas. Para a Farmácia Clínica em um paciente sob cuidado intensivo, com diversos agravos clínicos e sujeito a polifarmácia, estas bases de dados são ferramentas ideais para minimizar riscos provenientes de potenciais IM e farmacotécnicas e diminuir a incidência de eventos adversos. Sendo assim o objetivo deste trabalho é demonstrar a contribuição das bases farmacológicas para a realização da Farmácia Clínica e a relevância da informação fornecida. Foram comparados os dados de potenciais IM apontadas por três bases de dados, DrugReax System, Drugs.com e O Pharmacêutico, durante 28 dias, perfazendo um total 32 pacientes apresentando 162 potenciais IM. Os dados foram classificados observando a gravidade apontada pelas bases de dados e sua relevância clínica discutida pela equipe multidisciplinar da Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Do total de 162 interações, 74% delas foram consideradas relevantes. O fato de alguns medicamentos utilizados no Brasil não constarem nestas bases dificulta a análise de prescrição, no entanto, as bases de dados auxiliam o profissional de saúde a incrementar os cuidados com o paciente e os resultados da terapia empregada, ao mesmo tempo em que reduz a ocorrência dos erros de prescrição. 
https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7371
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Ana Elisa Ribeiro Silva

Downloads

Não há dados estatísticos.