Reestruturação da carreira docente do magistério superior (MS)

Autores

  • Ana Paula Montagner Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7316

Palavras-chave:

Plano de carreira docente. Serviço público – cargos e funções. Administração de recursos humanos. Manual de procedimentos

Resumo

A carreira docente do Magistério Superior (MS) da UNICAMP era composta inicialmente por seis níveis de ascensão (MS-1 a MS-6), que foram reduzidos, a partir de reformas promovidas, a apenas três (MS-3, MS-5 e MS-6). Esse modelo minorava as expectativas de progressão docente, tornando a carreira pouco estimulante. A limitação no número de cargos ou funções de professor titular também corroborava para a redução de oportunidades de mobilidade docente. Neste cenário, a busca por soluções que proporcionasse progressão acadêmica e salarial aos professores tornou-se premente, promovendo o debate de um novo plano de carreira. Buscando assegurar o princípio da isonomia, em 2009 o CRUESP inseriu o tema em sua agenda de discussão. Como resultado, a carreira MS nas três Universidades Estaduais Paulistas passou a contar com seis níveis: MS-3.1, MS-3.2, MS-5.1, MS-5.2, MS-5.3 e MS-6. Em abril de 2011 esta nova carreira foi regulamentada e implantada na UNICAMP. Para dirimir dúvidas sobre o assunto e orientar as Unidades e os docentes, delineou-se e disponibilizou-se à comunidade Manual de Procedimentos, o qual reunia documentos relativos à matéria. Em setembro de 2011 tramitaram as primeiras promoções por mérito aos novos níveis e, após um ano, 527 docentes já tinham sido reclassificados, sendo: MS-3.2 = 311, MS-5.2 = 47 e MS-5.3 = 169, representando cerca de 30% do quadro docente ativo da Universidade. Esses resultados comprovam a demanda por progressão que estava reprimida, cujo quadro docente da Unicamp tinha qualificação para ascensão na carreira. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Montagner, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Administração pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1990) e Especialização em Desenvolvimento Gerencial para Universidades Públicas pela Universidade Estadual de Campinas - Unicamp (2007). Atua como administradora na Unicamp junto à Coordenadoria Geral da Universidade. Tem experiência em Administração Pública, com ênfase em Pós-Graduação e Gestão por Processos.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

MONTAGNER, A. P. Reestruturação da carreira docente do magistério superior (MS). Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 74–74, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7316. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7316. Acesso em: 6 out. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)