Banner Portal
Especificidade dos anticorpos anti-hla em pacientes com suspeita de rejeição do enxerto renal
PDF

Palavras-chave

Transplante renal. Rejeição humoral. Anticorpos Anti-HLA. Epítopos sorológicos

Como Citar

LIEBER, S. R. Especificidade dos anticorpos anti-hla em pacientes com suspeita de rejeição do enxerto renal. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 5, p. 101–101, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7119. Acesso em: 5 mar. 2024.

Resumo

A rejeição mediada por anticorpos (RMA) é uma das principais causas de perda precoce ou disfunção crônica do enxerto renal. Embora o paciente só venha a ser transplantado com prova cruzada citotóxica negativa, o elevado nível de reatividade contra painel de antígenos HLA (% PRA) o predispõe a um risco maior para RMA. O alto nível de PRA com baixa alo- exposição pode ser explicado por anticorpos contra epítopos públicos, compartilhados por grupos de antígenos (CREG). O presente trabalho teve por objetivo investigar o desenvolvimento de anticorpos anti-HLA e o compartilhamento de epítopos, definidos sorologicamente, entre os antígenos reativos do teste e do doador do enxerto. Foram incluídos 10 pacientes (6 mulheres) com suspeita de rejeição do enxerto renal (80%: doador falecido). O tempo entre o transplante e a última amostra de soro avaliada variou de 55 a 3359 dias. A pesquisa de anticorpos foi feita com kits comerciais (OneLambda, USA) e para análise de epítopos utilizou-se as listagens publicadas por El-Awar e colaboradores (2009). Nove pacientes desenvolveram anticorpos doador- específicos (ADE) e 8 também desenvolveram anticorpos doador-não específicos (ADNE). Todas as reatividades puderam ser explicadas por epítopos compartilhados entre os antígenos reativos do teste e do doador. Um paciente manteve o padrão CREG de reatividade pré-transplante, sem desenvolvimento de ADE, outro paciente parece ter desenvolvido auto- anticorpo e outro tolerância. Em conclusão, a investigação de epítopos sorológicos pode ser útil para explicar a ADNE e para prever o possível desenvolvimento ADE, em pacientes pré-sensibilizados a algum epítopo público do potencial doador.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Sofia Rocha Lieber

Downloads

Não há dados estatísticos.