Banner Portal
Da finta de mandioca ao CONSEA e aos Quintais Maravilha
PDF

Palavras-chave

Políticas publicas
Fome
Migração

Como Citar

PEREIRA, J. C. Da finta de mandioca ao CONSEA e aos Quintais Maravilha: fome e migração. RURIS (Campinas, Online), Campinas, SP, v. 15, n. 1, p. 109–154, 2023. DOI: 10.53000/rr.v15i1.18313. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/ruris/article/view/18313. Acesso em: 28 fev. 2024.

Resumo

Este texto se inspira em Josué de Castro, pioneiro sobre os estudos da fome no Brasil. Em pesquisas mais recentes, em que pese a riqueza do debate teórico e das informações estatísticas, poucos trabalhos articulam mais estreitamente fome e migração. Procuramos contribuir para superar essa lacuna. Sem ter a pretensão de abarcar toda a história da fome ou de esgotar o tema, que é muito amplo e complexo, propomos um olhar panorâmico sobre a questão, destacando o seu caráter histórico no Brasil, com os famosos Editais da finta de mandioca, de Maurício de Nassau, passando pela formulação e implementação de políticas públicas como o Fome Zero e o CONSEA, até estratégias populares como os Quintais Maravilha para prevenção e combate à fome e à migração forçada. O método da pesquisa consistiu em selecionar e dialogar com a bibliografia especializada, realizar observação participante em audiências públicas e em experiências apresentadas por movimentos populares sobre o tema.

https://doi.org/10.53000/rr.v15i1.18313
PDF

Referências

AÇÃO DA CIDADANIA. Nossas principais linhas de atuação. Disponível em: <https://www.acaodacidadania.org.br/areas-de-atuacao>. Acesso em: 18 nov. 2022.

AIRES, Júlia do Rêgo. Quintais produtivos. 2022. Disponível em: <https://aksaam.ufv.br/ToolSys/Download/Publicacao/70/69>. Acesso em: 04 mar. 2023.

ALVES, Valdecy (Org.). Campos de concentração da seca de 1932 no Ceará: múltiplas visões e reverberações contemporâneas. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2022.

AMORIM, Géssica. Apagados da história oficial, campos de concentração da seca de 1932 estão marcados na memória popular. Marco Zero, 20/05/2022, s/p. Disponível em: < https://marcozero.org/campos-de-concentracao-ceara-seca-de-1932/>. Acesso em: 03 jan. 2023.

ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Relatório de Gestão 2022. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Brasília: Anvisa, 2023. Disponível em: <https://www.gov.br/anvisa/pt-br/centraisdeconteudo/publicacoes/gestao/relatorios-de-gestao/Relatorio_de_Gestao_2022___Final_v5.pdf>. Acesso em: 3 jan. 2023.

ASA – ARTICULAÇÃO SEMIÁRIDO BRASILEIRO. Programa uma terra e duas águas. s/d e s/p.). Disponível em: <https://www.asabrasil.org.br/117-acervo/publicacoes/280-programa-uma-terra-e-duas-aguas>. Acesso em 30 jun. 2023.

BEZERRA, Maria José. Invenções do Acre: de território a Estado – um olhar social. 2006. Tese (Doutorado em História) – Programa de Pós-Graduação em História, FFLCH/USP, São Paulo.

BOMBONA, Lucas. Lucro dos grandes bancos cresce 7,6% e alcança 24.8 bilhões no 3º trimestre. Estado de Minas – Economia. Belo Horizonte, 11 de novembro de 2022. Disponível em: <https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2022/11/11/internas_economia,1420140/lucro-dos-grandes-bancos-cresce-7-6-e-alcanca-r-24-8-bilhoes-no-3-trimes.shtml >. Acesso em: 23 nov. 2022.

BOTELHO, Inamar Gusmão. Secas, oligarquias e os fazedores de chuva. Revista Canudos, vol. 3 nº 1, junho de 1999. Disponível em: <https://www.revistas.uneb.br/index.php/canudos/issue/view/360>. Acesso em: 14 dez. 2022.

BRASIL. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Alimentação adequada e saudável: um direito de todos. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2011.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil - 1988. Brasília: Supremo Tribunal Federal, Secretaria de Altos Estudos, Pesquisas e Gestão da Informação, 2022.

BRITO, Carolina Azevedo. Mulheres rurais e seus quintais produtivos: empoderamento feminino, sustentabilidade e segurança alimentar. Trabalho de Conclusão de Curso de Especialista em Gestão Ambiental de Municípios - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba, Princesa Isabel-PB, 2020. Disponível em: <https://repositorio.ifpb.edu.br/jspui/bitstream/177683/1607/1/CarolinaBrito_MULHERES%20RURAIS%20E%20SEUS%20QUINTAIS%20PRODUTIVOS.pdf>. Acesso em: 28 nov. 2022.

CARVALHO, José. A primeira insurreição acreana (documentada). Pará: Gilelet, 1904.

CASTRO, Genesco. O Estado independente do Acre. Rio de Janeiro: s/ed, 1930.

CASTRO, Josué de. Condições de vida das classes operárias do Recife. Recife: Imprensa Industrial, 1932.

CASTRO, Josué de. Geografia da fome. O dilema brasileiro: pão ou aço. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010. 10ª Ed.

CASTRO, Anna Maria de. Trajetória do combate à fome no Brasil. In: ARANHA, Adriana Veiga (Org.). Fome Zero: uma História Brasileira. Brasília, DF: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Assessoria Fome Zero, v. 1, 2010. Disponível em: <https://www.mds.gov.br/webarquivos/publicacao/Fome%20Zero%20Vol1.pdf>. Acesso em: 16 dez. 2022.

CEPAL - Comisión Económica para América Latina y el Caribe /FA0 - Organización de las Naciones Unidas para la Alimentación y la Agricultura /PMA - Programa Mundial de Alimentos. Hacia una seguridad alimentaria y nutricional sostenible en América Latina y el Caribe en respuesta a la crisis alimentaria mundial. Santiago de Chile: CEPAL/FAO/PMA, 2022.

CHANCEL, Lucas; PIKETTY, Thomas; SAEZ, Emmanuel; ZUCMAN, Gabriel. World inequality report 2022. Paris: World Inequality Lab, 2022. Disponível em:

<https://wir2022.wid.world/www-site/uploads/2022/03/0098-21_WIL_RIM_RAPPORT_A4.pdf >. Acesso em: 21 out. 2022.

CONAB – COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da safra brasileira. Grãos. Safra 2021/2022. 10º Levantamento. Brasília: CONAB, 2022. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2023.

CPCD – Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento. Quintal Maravilha. Araçuaí, 2011. Disponível em: <https://transforma.fbb.org.br/tecnologia-social/quintal-maravilha>. Acesso em: 28 nov. 2022.

CUNHA, Euclides da. Os sertões. São Paulo: Ateliê Editorial, Imprensa Oficial do Estado, Arquivo do Estado, 2001. (Clássicos comentados I)

DANTAS, Roberto Nunes. A seca de 1877/79: algumas considerações – Bahia e Ceará. Revista Canudos, vol. 3, nº 1, junho de 1999. Disponível em: <https://www.revistas.uneb.br/index.php/canudos/issue/view/360>. Acesso em: 14 dezembro 2022.

DIEESE. Boletim emprego em pauta. Trabalho por conta própria cresce na pandemia e fica mais precarizado. Disponível em: <https://www.dieese.org.br/boletimempregoempauta/2022/boletimEmpregoemPauta22.html#:~:text=DIEESE%20%2D%20boletim%20emprego%20em%20pauta,fica%20mais%20precarizado%20%2D%20maio%2F2022&text=Mais%20do%20que%20os%20antigos%2C%20eles%20estavam%20concentrados%20em%20ocupa%C3%A7%C3%B5es%20elementares.&text=ocupados%20apresentou%20alguma%20recupera%C3%A7%C3%A3o%20somente%20no%20quarto%20trimestre%20daquele%20ano.>. Acesso em: 22 dez. 2022.

DIEESE. Boletim emprego em pauta. Jovens de baixa renda têm mais dificuldade para estudar e trabalhar. Disponível em: <https://www.dieese.org.br/boletimempregoempauta/2022/boletimEmpregoemPauta24.pdf>. Acesso em 29 de dezembro de 2022.

DIEESE. Pesquisa nacional da Cesta Básica de Alimentos: Salário mínimo nominal e necessário. Disponível em: <https://www.dieese.org.br/analisecestabasica/salarioMinimo.html >. Acesso em: 30 jun. 2023.

DIEESE. Em janeiro, cestas do Nordeste têm as maiores altas. Nota à imprensa. São Paulo, 7 de fevereiro de 2023. Disponível em: < https://www.dieese.org.br/analisecestabasica/2023/202301cestabasica.pdf>. Acesso em: 02 maio 2023.

FAO – FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION. O estado da segurança alimentar e nutricional no Brasil: um retrato multidimensional - Relatório 2014. Brasília-DF: FAO, 2014. Disponível em: < https://fpabramo.org.br/acervosocial/wp-content/uploads/sites/7/2017/08/334.pdf >. Acesso em: 20 nov. 2022.

FAO, FIDA, OMS, PMA y UNICEF. El estado de la seguridad alimentaria y la nutrición en el mundo 2021. Transformación de los sistemas alimentarios en aras de la seguridad alimentaria, una mejor nutrición y dietas asequibles y saludables para todos. Roma: FAO, 2021. Disponível em: <https://doi.org/10.4060/cb5409es>. Acesso em: 19 nov. 2022.

FRAGOSO, João Luis. O império escravista e a república dos plantadores. In: LINHARES, Maria Yedda (Org.). História geral do Brasil. Rio de Janeiro: Campus, 1990, pp.145-196.

FRANCO, Maria Sylvia de Carvalho. Homens livres na ordem escravocrata. São Paulo: Unesp, 1997. 4ª Edição.

Gnadlinger, Johann; SILVA, Aderaldo de Souza; BRITO, Luiza Teixeira de Lima. P1+2: Programa uma terra e duas águas para um Semi-Árido sustentável. s/l e s/d. Disponível em: <https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CPATSA/36535/1/OPB1516.pdf>. Acesso em 30 ju, 2023.

GALENI, Luís Alfredo. Necropolítica e agronegócio. Le Monde Diplomatique – Brasil, 1 de dezembro de 2020. Disponível em: <https://diplomatique.org.br/necropolitica-e-agronegocio/>. Acesso em: 19 dez. 2020.

GREBMER, Klaus Von et al. Global hunger index: la transformación de los sistemas alimentarios y su gobernanza local. Bonn / Dublín: GHI, 2022. Disponível em: . Acesso em: 3 jan. 2023.

HOBSBAWM. Eric. A era das revoluções: Europa 1789-1848. 6ª ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Caminhos e fronteiras. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

IBAMA – INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE. Relatórios de comercialização de agrotóxicos. 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/ibama/pt-br/assuntos/quimicos-e-biologicos/agrotoxicos/relatorios-de-comercializacao-de-agrotoxicos>. Acesso em 15 dez. 2022.

KALUME, Jorge. Elevação do território do Acre. Brasília: Senado Federal, 1985.

OXFAM. A desigualdade mata: a incomparável ação necessária para combater a desigualdade sem precedentes decorrente da Covid-19. São Paulo: OXFAM, 2022. Disponível em:

<https://dssbr.ensp.fiocruz.br/wp-content/uploads/2022/01/Davos_full_2022_pt-BR_vs02.pdf>. Acesso em: 11 mar. 2023.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Arte & Ensaios, revista do PPGAV/EBA/UFRJ, n. 32, dezembro de 2016. Disponível em: <https://www.procomum.org/wp-content/uploads/2019/04/necropolitica.pdf>. Acesso em: 05 jun. 2022.

MELLO, Frederico Pernambucano de. A guerra total de Canudos. Recife/Zürich: Stahli Recife/Stähli Zürich, 1997.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Insegurança alimentar e nutricional. Brasília, 14/12/2022, atualizado em 18/01/2023. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-brasil/glossario/inseguranca-alimentar-e-nutricional>. Acesso em: 29 jan.2023.

MONTANARI, Massimo. A fome e a abundância: história da alimentação na Europa. Bauru, SP: EDUSC, 2018.

MOTA, Camilla Veras; COSTA, Camila; TOMBESI, Cecília. 500 mil mortos: a tragédia esquecida que dizimou brasileiros durante 3 anos no século 19. BBC News Brasil, 18 de junho de 2021. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/resources/idt-5ef8617a-d045-4f5e-932d-d41d9292ee51>. Acesso em: 03 jan. 2023.

NEVES, Frederico de Castro. Getúlio e a seca: políticas emergenciais na era Vargas. Dossiê Estado e Controle Social. Revista Brasileira de História, 21 (40), 2001. Disponível em: <https://www.scielo.br/j/rbh/a/5GNSQTXnMM7kTM3rr8B4TrM/?format=pdf&lang=pt>. Acesso em: 28 dez. 2022.

NUNES, Matheus Vila Nova. “Ordinário pão da terra”: os editais da farinha de mandioca no governo de João Maurício de Nassau-Siegen (1637-1644). Trabalho de Conclusão de Curso de Graduação em História - Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, 2019.

OS HORRORES da secca [sic.]; 800 mortos; cadáveres encontrados; notícias diversas do sertão. Pequeno Jornal, Edição 00263, de 30 de dezembro de 1890. Disponível em: <http://memoria.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=703842&pagfis=944>. Acesso em: 06 jan. 2023.

PELIANO, Anna Maria Medeiros. O mapa da fome: subsídios à formulação de uma política de segurança alimentar. (Documento de política nº14) Brasília: Ipea, 1993.

PRAZERES, Leandro. Morte de Yanomami: garimpo é principal causa da crise e governo Bolsonaro foi omisso, diz ministra da saúde. BBC News Brasil, 23 de janeiro de 2023.

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 RURIS (Campinas, Online)

Downloads

Não há dados estatísticos.