Banner Portal
Mulheres acadêmicas
PDF

Palavras-chave

Equidade de gênero
Mulheres acadêmicas

Como Citar

KOCH, Ingrid; DAVEL, Ana Paula; SILVA, Clarisse Palma da; HALDER, Carmen Veríssima Ferreira; DELBIN, Maria Andréia. Mulheres acadêmicas : representatividade e perspectivas. BioEns@ios, Campinas, SP, v. 1, n. 00, p. e023001, 2023. DOI: 10.20396/bioe.v1i00.18067. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/bioe/article/view/18067. Acesso em: 19 jul. 2024.

Resumo

Mulheres cientistas enfrentam desafios e obstáculos em sua progressão na carreira acadêmica. O presente artigo traz uma reflexão sobre a equidade de gênero na carreira docente de magistério superior (MS) no Instituto de Biologia (IB) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Os dados analisados entre 2004 e 2022 demonstram que mulheres são minoria nos níveis superiores da carreira MS no IB. Em 2022, as mulheres representaram 40% dos professores doutores (nível MS3), 43% entre os professores associados (nível MS5) e apenas 30% dos professores titulares (nível MS6). Destacam-se ações institucionais implantadas e as ainda necessárias para garantir a equidade de gênero na universidade.

https://doi.org/10.20396/bioe.v1i00.18067
PDF

Referências

ANUÁRIO ESTATÍSTICO. UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA “JULIO DE MESQUITA FILHO”. Disponível em: https://www2.unesp.br/portal#!/anuario. Acesso em: 17 mai. 2023.

ANUÁRIO ESTATÍSTICO. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Disponível em: https://uspdigital.usp.br/anuario/AnuarioControle#. Acesso em: 17 maI. 2023.

AREAS, Roberta et al. Gender and the scissors graph of Brazilian science: from equality to invisibility. OSF Preprints, DOI: 10.31219/osf.io/m6eb4.

ASSESSORIA DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Anuários Estatísticos. Disponível em: https://www.aeplan.unicamp.br/anuarios/. Acesso em: 8 mar. 2023.

BENYA, Frazier F; WIDNALL, Sheila E; JOHNSON, Paula A. National Academies of Sciences, Engineering, and Medicine; Policy and Global Affairs; Committee on Women in Science, Engineering, and Medicine; Committee on the Impacts of Sexual Harassment in Academia. Sexual Harassment of Women: Climate, Culture, and Consequences in Academic Sciences, Engineering, and Medicine. Washington (DC): National Academies Press (US); jun. 2018. DOI: 10.17226/24994

COORDENAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DA COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Pós-Graduação brasileira tem maioria feminina, Brasília, 1 de nov. de 2022. Disponível em: https://www.gov.br/capes/pt-br/assuntos/noticias/pos-graduacao-brasileira-tem-maioria-feminina#:~:text=No%20Brasil%2C%20elas%20representam%2054,Pa%C3%ADs%2C%2058%25%20s%C3%A3o%20mulheres. Acesso em: 16 mar. 2023.

FERRARI, Nathália C. et al. Geographic and Gender Diversity in the Brazilian Academy of Sciences. Anais da Academia Brasileira de Ciências, [S.L.], v. 90, n. 21, p. 2543-2552, ago. 2018. FapUNIFESP (SciELO). DOI: 10.1590/0001-3765201820170107.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Básica 2022. Brasília: Inep, 2023. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-basica. Acesso em: 16 mar. 2023.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA. Sinopse Estatística da Educação Superior 2021. Brasília: Inep, 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/sinopses-estatisticas/educacao-superior-graduacao>. Acesso em: 11 abr. 2023.

MACHLOVI, Saima et al. Women in neuroscience: where are we in 2019?. Journal Of Neuroscience Research, [S.L.], v. 99, n. 1, p. 9-12, 8 abr. 2020. Wiley. DOI: 10.1002/jnr.24570.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. ONU celebra primeiro Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência. 11 de fev. de 2016. Disponível em: https://news.un.org/pt/story/2016/02/1540831. Acesso em: 19 mai. 2023.

RAYMOND, Jennifer et al. Most of us are biased. Nature, [S.L.], v. 495, n. 7439, p. 33-34, mar. 2013. Springer Science and Business Media LLC. DOI: 10.1038/495033a.

ROPER, Rachel L. Does Gender Bias Still Affect Women in Science? Microbiology And Molecular Biology Reviews, [S.L.], v. 83, n. 3, p. e00018-e00019, 21 ago. 2019. DOI: 10.1128/mmbr.00018-19.

SECRETARIA GERAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS. Conselho Universitário, história/premiações. Disponível em: https://www.sg.unicamp.br/consu/historias/premiacoes.

STANISCUASKI, Fernanda et al. Bias against parents in science hits women harder. Humanities And Social Sciences Communications, [S.L.], v. 10, n. 1, p. 1-9, 4 mai. 2023. DOI: 10.1057/s41599-023-01722-x.

STANISCUASKI, Fernanda. The science meritocracy myth devalues women. Science, [S.L.], v. 379, n. 6639, p. 1308-1308, 31 mar. 2023. DOI: 10.1126/science.adh3071.

VALENZUELA-TORO, Ana M; VIGLINO, Mariana. Latin American challenges: cumulative barriers can hold researchers back. Nature. [S.L.], v. 598, p.374-375, 14 out. 2021.

ZUGMAN, André et al. Country-level gender inequality is associated with structural differences in the brains of women and men. Proceedings Of The National Academy Of Sciences. [S.L.], v. 120, n. 20, p. e2218782120. DOI: 10.1073/pnas.2218782120.

Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2023 BioEns@ios

Downloads

Não há dados estatísticos.