Atuação de enfermeiros residentes na aplicação de um treinamento com simulação realística
Capa créditos: Gildenir C. Santos (Canva)
PDF

Palavras-chave

Internato não médico
Treinamento por simulação
Enfermagem de cuidados críticos

Como Citar

1.
Avots MWC, Oliveira SD de, Sestari CZ, Ramos MR, Nadaleti NP, Ferreira GCR, et al. Atuação de enfermeiros residentes na aplicação de um treinamento com simulação realística: relato de experiência. CCFEU [Internet]. 30º de novembro de 2022 [citado 22º de julho de 2024];(2):e20224766. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/ccfenf/article/view/4766

Resumo

Introdução: A segurança do paciente é um tema relevante, que permite gerar indicadores de qualidade da assistência prestada pelas equipes de saúde. Quando esta não é garantida, aumentam-se os riscos de danos evitáveis à saúde do paciente. Com o intuito de melhorar a assistência, foi elaborada uma campanha de fortalecimento da segurança do paciente em um hospital do interior de São Paulo. Lançar mão da simulação realística no processo ensino-aprendizagem vem se destacando como uma estratégia eficaz, capaz de agregar valores ao processo educacional. Objetivo: relatar a experiência de enfermeiros do Programa de Residência Multiprofissional em Intensivismo acerca da vivência na aplicação de treinamento sobre segurança do paciente utilizando a simulação realística. Método: trata-se de um estudo descritivo, do tipo relato de experiência. Resultados: foi realizado o planejamento de atividades, com reuniões semanais entre os enfermeiros residentes, preceptor e coordenadores das unidades de terapia intensiva (UTI). Para a aplicação, foi utilizada uma sala com estrutura e equipamentos de UTI com um boneco para simulação. Foram simulados diversos erros com base nos 10 passos de segurança do paciente preconizados pelo Ministério da Saúde, em que os participantes deveriam identificar e adequar os erros, de modo a instigar uma reflexão crítica acerca dos dispositivos e da forma com que se deparam com os pacientes em seu cotidiano. Conclusão: a inclusão do residente no processo de planejamento, organização e execução de treinamentos agrega novos valores e competências a esse profissional, como por exemplo o exercício da liderança, aprimoramento da comunicação, o papel do enfermeiro como educador, dentre outras habilidades. Além disso, esta atividade permitiu ao residente construir momentos de feedback com os integrantes da equipe de enfermagem, de forma assertiva e construtiva em um ambiente protegido, mutuamente favorecendo o refinamento de um olhar crítico-reflexivo no que concerne a assistência de enfermagem.

https://doi.org/10.20396/ccfenf220224766
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Mayumi Waki Covalenco Avots, Silas Deodoro de Oliveira, Carolina Zorzo Sestari, Marcelle Rodrigues Ramos, Nayara Pires Nadaleti, Gisela Carla Rodrigues Ferreira, Gleice Guarnieri Rossanez, Elisa Maria Rosalen

Downloads

Não há dados estatísticos.