Trauma mamilar em puérperas no alojamento conjunto
Capa créditos: Gildenir C. Santos (Canva)
PDF

Palavras-chave

Ferimentos e lesões
Aleitamento materno
Alojamento conjunto

Como Citar

1.
Martins GM, Zambrano Érika, Carmona EV. Trauma mamilar em puérperas no alojamento conjunto: estudo descritivo. CCFEU [Internet]. 30º de novembro de 2022 [citado 22º de junho de 2024];(2):e20224754. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/ccfenf/article/view/4754

Resumo

Introdução: Os benefícios do aleitamento materno exclusivo são amplamente conhecidos, no entanto há diversos fatores que podem interferir em seu sucesso, como a presença dos traumas mamilares que são associados à dor e ardência tornando a amamentação frustrante e resultando no desmame precoce. Objetivos: investigar a presença de trauma mamilar em puérperas na alta hospitalar de alojamento conjunto. Método: Estudo transversal, retrospectivo e descritivo, em alojamento conjunto de hospital público. Foram colhidos dados sociodemográficos das puérperas, parto, nascimento, aleitamento e caracterização da lesão mamilar na alta. O estudo abrangeu todos os meses de 2018. Para análises utilizou-se o software estatístico Statistical Analysis System (SAS), versão 9.4, com nível de significância de 5%. CAAE: 22438619.5.0000.5404, parecer 3.658.775/2019. Resultados: Da amostra de 480 puérperas, 56,04% apresentaram traumas mamilares, sendo escoriação a lesão mais frequente (28,13%). O tipo de aleitamento que prevaleceu na alta foi o aleitamento materno exclusivo (96,46%). Pré-natal realizado no hospital estudado associou-se à menor frequência de desenvolvimento de traumas mamilares. O uso de fórmula láctea esteve mais presente quando ocorreu trauma mamilar. Conclusão: A elevada frequência de trauma mamilar denota que é imprescindível a instrumentalização dos profissionais de saúde para lidarem com as dificuldades vivenciadas pelas mulheres e seus filhos no processo de amamentação, considerando a abordagem tanto no pré-natal quanto no puerpério. Atividades educativas devem contemplar também identificação e classificação do trauma mamilar, de forma a tornar a avaliação dos profissionais mais acurada, o que deve abranger identificação precoce.

https://doi.org/10.20396/ccfenf220224754
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Gabriela Machado Martins, Érika Zambrano, Elenice Valentim Carmona

Downloads

Não há dados estatísticos.