Diagnósticos e assistência do enfermeiro em oncologia pediátrica
Capa créditos: Gildenir C. Santos (Canva)
PDF

Palavras-chave

Oncologia
Cuidado da criança
Diagnóstico de enfermagem

Como Citar

1.
Luz GV de C, Silva A de A e. Diagnósticos e assistência do enfermeiro em oncologia pediátrica. CCFEU [Internet]. 30º de novembro de 2022 [citado 22º de fevereiro de 2024];(2):e20224744. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/eventos/index.php/ccfenf/article/view/4744

Resumo

Introdução: No âmbito do câncer infantil, o profissional de enfermagem realiza um cuidado direcionado e humanizado, onde articula saberes e práticas para assistência. Objetivos: Descrever a atuação do enfermeiro na assistência oncológica pediátrica. Identificar os principais diagnósticos de enfermagem. Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura por meio das bases de dados: LILACS, BDENF e biblioteca eletrônica SciELO. Foram selecionados artigos de 2012 a 2022, utilizando os seguintes descritores: Oncologia, Enfermeiros, Diagnóstico de Enfermagem, Cuidados de Enfermagem e Cuidado da Criança. A amostra final foi constituída de nove artigos no idioma português. Resultados: A atuação do enfermeiro na oncologia pediátrica exige habilidades de empatia e criação de vínculo com a criança e sua família, usando do conhecimento técnico científico para orientar sobre a doença e minimizar os estigmas referentes ao câncer, sendo necessário o equilíbrio emocional, pois nem sempre o tratamento apresenta um resultado positivo. A liderança e a comunicação efetiva com a equipe são fundamentais na qualidade do tratamento, na redução do estresse, promoção do bem-estar, relacionamento interpessoal e gestão emocional. Para proporcionar bem-estar a criança, o enfermeiro deve inserir o lúdico na sua assistência, possibilitando o conforto durante a internação. Os principais diagnósticos de enfermagem identificados são: Risco de infecção, dor aguda, dor crônica, conforto prejudicado, integridade da pele prejudicada, risco de lesão por pressão na criança, hipertermia, mucosa oral prejudicada, nutrição desequilibrada: menor do que as necessidades corporais, constipação, medo, ansiedade. Conclusão: O câncer infantil traz ao enfermeiro uma assistência desafiadora, sendo necessária a capacitação deste profissional para a prestação de uma assistência de excelência. A Sistematização de Assistência da Enfermagem torna-se de suma importância para que, conforme a necessidade de cada qual, seja aplicado um tratamento individualizado com base nos diagnósticos de enfermagem, proporcionando uma assistência humanizada e prezando o bem-estar da criança.

https://doi.org/10.20396/ccfenf220224744
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Gisele Vieira de Carvalho Luz, Andreara de Almeida e Silva

Downloads

Não há dados estatísticos.