Direitos humanos em questão: a universidade pública pode se fazer falar em libras?

Autores

Regina Maria de Souza (Org.), Universidade Estadual de Campinas##submission.authorListSeparator## Leandro Calbente Câmara (Org.), Universidade Estadual de Campinas##submission.authorListSeparator## Marisol Gosse Bergamo (Org.), Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da São Paulo##submission.authorListSeparator## Lilian Cristine do Nascimento (Org.), Universidade Estadual de Campinas##submission.authorListSeparator## Daniele Silva Rocha (Org.), Universidade Federal de São Carlos

Sinopse

Os textos aqui apresentaodos se inscrevem no campo das políticas públicas para a formação de professores bilíngues LIBRAS-Português e no da inclusão de cidadãos surdos na universidade pública. Desta vez, o diálogo foi com a UNICAMP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Regina Maria de Souza (Org.), Universidade Estadual de Campinas

Graduada em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1980), Mestre em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1986) e Doutora em Lingüística pela Universidade Estadual de Campinas (1996)

Leandro Calbente Câmara (Org.), Universidade Estadual de Campinas

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em História Econômica da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (USP). Graduado em História pela Universidade de São Paulo (2004) e em Filosofia pela Universidade de São Paulo (2015). Especialista em Educação Especial com ênfase em Surdez pela Uiversidade Mackenzie (2012). Atualmente, realiza o doutorado na Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas

Marisol Gosse Bergamo (Org.), Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da São Paulo

Pós Graduada em Tecnologia Assistiva, Com Alternativa e Ensino de LIBRAS , Pós Graduada em Inteligência Multifocal e Psicanálise Educacional com graduação em Pedagogia com Habilitação no ensino de alunos com Deficiência da Audiocomunicação pelo CEUNSP . Possui aprovação no Prolibras - Exame Nacional de Certificação de Proficiência em Tradução e Interpretação da LIBRAS/Língua Portuguesa/LIBRAS expedido pelo MEC/UFSC Atualmente é Professora efetiva de Libras no Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da São Paulo.

Lilian Cristine do Nascimento (Org.), Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Fonoaudiologia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1987), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2002) e doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2007). Atualmente é professor doutor da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Líder do grupo de pesquisa do CNPq: Diferenças e Subjetividades em Educação: Estudos Surdos, das questões raciais, de gênero e da infância. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação de surdos, atuando principalmente nos seguintes temas: educação de surdos, tecnologias digitais na educação de surdos, ensino de português como segunda língua.

Daniele Silva Rocha (Org.), Universidade Federal de São Carlos

Graduada em Pedagogia com habilitação em Educação Especial pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) e possui Pós-Graduação Lato Sensu - Modalidade de Aprimoramento e Especialização em Surdez: Desenvolvimento e Inclusão pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Mestra em Educação na área de Psicologia Educacional pela Faculdade de Educação (FE) da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente é professora assistente do Departamento de Ciências Humanas e Educação (DCHE) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) - Campus Sorocaba.

Capa para Direitos humanos em questão: a universidade pública pode se fazer falar em libras?
Publicado
abril 9, 2018

Detalhes sobre essa publicação

ISBN-13 (15)
978-85-7713-161-7
Date of first publication (11)
2014
Dimensões físicas
21mmx14mmx2mm