A morte na unidade de terapia intensiva neonatal: uma revisão da bibliografia brasileira sobre os impactos da morte para a equipe de saúde

Autores

  • Andreza Viviane Rubio Universidade Estadual de Campinas
  • Vanessa Salheb Marinho Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8797

Palavras-chave:

Morte. Neonatologia. Profissionais de saúde.

Resumo

Em caso de morte na unidade neonatal, o foco do cuidado está diretamente voltado à família que perde seu bebê, ficando em segundo plano a equipe de saúde que também vivência e sofre com este momento. Um sofrimento muitas vezes silenciado e negado. O objetivo deste trabalho é apresentar um levantamento bibliográfico sistemático de cunho exploratório das publicações nacionais, sobre o impacto gerado pela morte de um bebê na equipe de saúde inserida em uma unidade de neonatologia. O levantamento das publicações científicas realizou-se de julho a setembro de 2015, através de buscas online, em bancos de dados e fontes paralelas. Nesta busca, foram encontrados 44 trabalhos, restringindo-se em apenas seis após avaliação dos critérios de inclusão e leitura completa dos trabalhos. Os trabalhos indicam em sua maioria sentimentos negativos, com freqüência de: tristeza (4), impotência (4), medo(4), sofrimento (4), frustração (3) entre outros, em comparação com outros sentimentos como o de satisfação (1) por ter ajudado no cuidado e alivio do sofrimento deste bebê e família e percepção de naturalidade (1). Sendo assim a morte de um bebê mobiliza sim nos profissionais sentimentos dolorosos e luto, que podem causar danos a sua saúde mental e em sua qualidade de vida, caso não sejam cuidados e percebidos. Dessa forma, é evidente a importância de um olhar voltado ao profissional de saúde, para que ocorra uma promoção de cuidado também à equipe, através de melhorias na capacitação profissional e ações voltados para o suporte emocional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreza Viviane Rubio, Universidade Estadual de Campinas

Graduada pela Universidade Estadual Paulista- UNESP. Especialização em Psicologia Hospitalar pela Faculdade de Medicina de Marília - FAMEMA sendo bolsista Fundap. Especialização em Psico-oncologia pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais - FELUMA. 

Vanessa Salheb Marinho, Universidade Estadual de Campinas

Graduada em Psicologia pela Universidade da Amazônia (UNAMA-2015)/ Especialização em Psicologia Clínica/Hospitalar através do Aprimoramento Profissional em Psicologia Clínica na Saúde Reprodutiva da Mulher, com ênfase em Neonatologia e Obstetrícia (Caism/UNICAMP- 2016).

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

RUBIO, A. V.; MARINHO, V. S. A morte na unidade de terapia intensiva neonatal: uma revisão da bibliografia brasileira sobre os impactos da morte para a equipe de saúde. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 171–171, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8797. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8797. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)