Experiência de cuidados e humanização em uti neonatal - grupo de pais enlutados

Autores

  • Elaine Aparecida De Carvalho Salcedo Universidade Estadual de Campinas
  • Yolanda Maria Braga Freston Universidade Estadual de Campinas
  • Jussara De Lima E Souza Universidade Estadual de Campinas
  • S. M. Costa Universidade Estadual de Campinas
  • C. M. Duarte Universidade Estadual de Campinas
  • P. M. Batista Universidade Estadual de Campinas
  • P. Petreca Universidade Estadual de Campinas
  • L. F. Camy Universidade Estadual de Campinas
  • F. L. Carvalho Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i2.8721

Palavras-chave:

Paliativos. UTI neonatal. Humanização

Resumo

No cotidiano de uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI) as famílias e a equipe multiprofissional se deparam freqüentemente com vivências referentes ao adoecimento e a morte, e nesse contexto precisam de espaços para externalizar e elaborar os medos, as angústias e os conflitos desencadeados pela morte do bebê. A equipe multiprofissional da UTI do CAISM, através de discussões tem sistematizado ações visando trabalhar os aspectos da terminalidade e do luto e tornar a assistência mais humanizada. O objetivo deste trabalho é descrever a experiência com os pais que vivenciaram a perda de seus bebês nesta Unidade. O grupo com pais enlutados foi implantado em 2003 e para esse encontro são agendadas 06 famílias com retorno em 03 meses após o óbito, sendo estas relembradas através de contato telefônico pelo Serviço Social. Anteriormente ao grupo os casos são discutidos pela equipe com os prontuários e são elaborados resumos dos atendimentos para subsidiar essa abordagem na qual os familiares recebem esclarecimentos sobre o óbito, além do suporte emocional para lidar com as angústias referentes ao processo de enlutamento. O grupo de pais enlutados se reúne desde 2003 e até o momento foram atendidas 230 famílias, sendo que 94 compareceram para o grupo, o que corresponde a aproximadamente 41% dos retornos. Essa intervenção possibilita um espaço de escuta para a família poder reconhecer e nomear os sentimentos presentes, reviver os acontecimentos com a continência do grupo o que favorece detectar fatores de risco e lidar com o luto, permitindo a reorganização emocional para a retomada da vida cotidiana. Essa abordagem propicia ainda a reflexão sobre os cuidados prestados, o que permite a reavaliação constante da assistência com a sensibilização da equipe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elaine Aparecida De Carvalho Salcedo, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

Yolanda Maria Braga Freston, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

Jussara De Lima E Souza, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

S. M. Costa, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

C. M. Duarte, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

P. M. Batista, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

P. Petreca, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

L. F. Camy, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

F. L. Carvalho, Universidade Estadual de Campinas

CAISM/UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-09-12

Como Citar

SALCEDO, E. A. D. C.; FRESTON, Y. M. B.; SOUZA, J. D. L. E.; COSTA, S. M.; DUARTE, C. M.; BATISTA, P. M.; PETRECA, P.; CAMY, L. F.; CARVALHO, F. L. Experiência de cuidados e humanização em uti neonatal - grupo de pais enlutados. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 2, p. 271–271, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i2.8721. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8721. Acesso em: 7 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde e Qualidade de Vida