A implantação do tratamento por acupuntura no centro de saúde de uma universidade pública

Autores

  • R. C. Pires Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Elenice Quelho Areias Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i2.8643

Palavras-chave:

Acupuntura. Implantação

Resumo

Desde 1997 a Acupuntura foi reconhecida como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina e em 1999 foi implementado o tratamento por acupuntura nas patologias músculo-esqueléticas dolorosas de caráter crônico e/ou agudo no CECOM (Centro de Saúde da Comunidade), com objetivo de oferecer uma opção de tratamento aos pacientes com patologias músculo-esqueléticas dolorosas agudas ou crônicas, tais como: lombociatalgias, cérvicobraquialgias, DORT, síndromes dolorosas miofasciais, fibromialgias, epicondilites, cefaléias, cérvico-gênicas, artralgia, torcicolo, dor decorrente de disfunções de articulação têmpero mandibular). A acupuntura atende a promoção da saúde, a prevenção das doenças e o tratamento de forma global e integral. A caracterização dos pacientes é de 91% mulheres e predominantemente da faixa etária entre 40 a 49 anos (45%). Os Resultados obtidos pelo tratamento da Acupuntura apontam para 64% de Eficácia Total, 27% de Eficácia Parcial, 7% abandonaram o tratamento e 2% foram encaminhado para outro tipo de intervenção. Essa abordagem aumentou a demanda por esse tipo de intervenção e seu sucesso motivou novas pesquisas interdisciplinares envolvendo acupuntura, nutrição e psicologia. Existe vantagem financeira da acupuntura em relação à medicina acidental quanto ao custo e benefício do tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

R. C. Pires, Universidade Estadual de Campinas

CECOM/ UNICAMP

Maria Elenice Quelho Areias, Universidade Estadual de Campinas

CECOM/ UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-09-12

Como Citar

PIRES, R. C.; AREIAS, M. E. Q. A implantação do tratamento por acupuntura no centro de saúde de uma universidade pública. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 2, p. 235–235, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i2.8643. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8643. Acesso em: 7 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>