Banner Portal
Serviço social e supervisão de estágio: formação, saberes, temporalidades
PDF

Palavras-chave

Formação profissional. Abordagem ergológica. Serviço social.

Como Citar

JOAZEIRO, E. M. G. Serviço social e supervisão de estágio: formação, saberes, temporalidades. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 2, p. 215–215, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8588. Acesso em: 22 fev. 2024.

Resumo

A formação no curso de Serviço Social no Brasil desde a sua criação instituiu a realização do estágio supervisionado e a supervisão de campo como norma acadêmica antecedente para a obtenção do grau de assistente social. A tese de doutorado teve como objeto a atividade de trabalho da supervisora de estágio de Serviço Social em Hospital de Ensino Público. Os sujeitos foram as supervisoras de estágio que supervisionaram estudantes-estagiárias de Serviço Social, nas quatro áreas do Hospital de Clínicas da UNICAMP, no período de 1994 a 2003. Seus depoimentos se constituíram em fonte empírica principal e o diário de supervisão, em fonte de informação específica. Privilegiamos a palavra pela qual os depoimentos são tornados testemunhos e o aporte teórico da ergologia para analisar essa atividade de trabalho, o uso de si por si mesmo e a relação e a articulação entre os saberes disciplinares da profissão, da saúde e os saberes gerados na atividade de trabalho no estágio. Essas relação e articulação foram aprendidas nesse meio específico – de cuidado à saúde e de formação – onde estão, em tensão, diversas temporalidades e valores. Aí demarcamos o encontro entre experiência e conhecimento na confluência entre a realização das atividades de supervisão e a realização das atividades de trabalho das estudantes-estagiárias no campo de estágio.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Edna Maria Goulart Joazeiro

Downloads

Não há dados estatísticos.