Critérios de escolha para sistemas de infusão

bombas volumétricas e de seringa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8524

Resumo

O uso da tecnologia é facilitador da assistência em unidades de cuidados intensivos pediátricos e neonatais. As bombas de infusão permitem a administração de medicamentos e soluções em baixos fluxos, geralmente inferiores a 5ml/h, e resultam em dependência deste recurso pelas equipes de saúde. Considerando que podem ocorrer falhas nos mecanismos de infusão das bombas, é necessário estabelecer critérios para sua utilização. Os objetivos deste estudo são elaborar critérios de escolha do tipo de bomba de infusão volumétrica, de seringa e dos dispositivos do sistema de infusão. Estudo descritivo, realizado em uma unidade de terapia intensiva pediátrica, por meio de revisão da literatura, dos manuais dos fabricantes e discussão com pares. Os critérios de indicação para terapia infusional por meio de bombas foram divulgados entre os profissionais de enfermagem. As bombas de infusão volumétricas foram indicadas para administração da nutrição parenteral total e infusões em taxas superiores a 5ml/h. Para as bombas de infusão por seringa, estão indicadas as infusões em taxas inferiores a 5ml/h e medicamentos específicos (antibióticos, prostaglandinas, octeotride e sedativos). A segurança na terapia intravenosa depende da escolha adequada dos dispositivos. Recomenda-se a elaboração de protocolos de infusão em unidades de terapia intensiva pediátrica, considerando que estas medidas podem reduzir a ocorrência de eventos adversos e os custos relacionados para o cuidado de pacientes pediátricos e neonatais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giselli Cristina Villela Bueno, Universidade Estadual de Campinas

Mestre em Enfermagem - Faculdade de Ciências Médicas (Unicamp). Enfermeira no Serviço de Enfermagem Pediátrica do Hospital das Clínicas da UNICAMP.

Daniela Fernanda dos Santos Alves, Universidade Estadual de Campinas

Doutorado em Ciências da Saúde pela Universidade Estadual de Campinas. Assessora do Núcleo de Avaliação de Tecnologias em Saúde do Hospital de Clínicas da Unicamp.

Ronaldo Ferreira Santos, Universidade Estadual de Campinas

Serviço de Enfermagem em Educação Continuada do Hospital de Clinicas da Universidade Estadual de Campinas.

Camila Cazissi Silva, Universidade Estadual de Campinas

Enfermeira assistencial na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica no Hospital de Clínicas da Universidade Estadual de Campinas.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

BUENO, G. C. V.; ALVES, D. F. dos S.; SANTOS, R. F.; SILVA, C. C. Critérios de escolha para sistemas de infusão: bombas volumétricas e de seringa. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 71–71, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8524. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8524. Acesso em: 26 set. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>