O emprego de microsatélites na avaliação do genótipo de camundongos nascidos de transplante ovariano

Autores

  • Ana Paula Gimenes Universidade Estadual de Campinas
  • Andreia Ruis Salgado Universidade Estadual de Campinas
  • Viviane Liotti Dias Universidade Estadual de Campinas
  • Marcus Alexandre Finzi Corat Universidade Estadual de Campinas
  • Luiz Augusto Correa Passos Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i2.8508

Palavras-chave:

Ovário. Re-implante. Fertilidade

Resumo

A técnica de transplante ovariano em Centros de Criação de Animais de Laboratório é uma importante alternativa na restauração das funções reprodutivas de linhagens de camundongo. Entretanto, resíduos de ovário da receptora, que permaneçam após o procedimento, podem continuar ativos e comprometer o seu sucesso. Para melhor compreender este fenômeno, foram realizados transplantes de ovários em fêmeas de camundongos híbridos da linhagem CB6. Para tanto, ovários de fêmeas isogênicas C57BL/6/Uni foram implantados cirurgicamente em grupos de animais híbridos CB6. Os grupos foram constituídos por fêmeas receptoras de ovário total (Grupo I); ½ ovário (Grupo II) e 2/ 3 do ovario da doadora (Grupo III). Como controle foram utilizados animais ovarectomizados e auto-enxertados. Após esta técnica, as fêmeas foram acasaladas com machos C57BL/6/Uni e acompanhadas por 15 dias para a recuperação da cirurgia. A progênie com pigmentação preta foi avaliada por PCR, com marcadores polimórficos entre as linhagens. Resultados: Grupo I – 95 de um total de 96 de coloração preta confirmaram por técnicas moleculares a origem do ovário da doadora. No grupo II, dos 56 pretos, 32 confirmaram, padrão genético da doadora e no grupo III, dos 56 de cor preta 30 confirmaram o padrão da doadora. Estes resultados demonstram que: a cirurgia não interfere na capacidade reprodutiva; os ovários transplantados preservam a capacidade reprodutiva; a quantidade de tecido ovariano interfere no índice de sucesso; a coloração de pelagem pode ser utilizada como indicativa de sucesso da técnica mas em conjunto com a reação de cadeia da polimerase (PCR).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Gimenes, Universidade Estadual de Campinas

CEMIB/ UNICAMP

Andreia Ruis Salgado, Universidade Estadual de Campinas

CEMIB/ UNICAMP

Viviane Liotti Dias, Universidade Estadual de Campinas

CEMIB/ UNICAMP

Marcus Alexandre Finzi Corat, Universidade Estadual de Campinas

CEMIB/ UNICAMP

Luiz Augusto Correa Passos, Universidade Estadual de Campinas

CEMIB/ UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-09-12

Como Citar

GIMENES, A. P.; SALGADO, A. R.; DIAS, V. L.; CORAT, M. A. F.; PASSOS, L. A. C. O emprego de microsatélites na avaliação do genótipo de camundongos nascidos de transplante ovariano. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 2, p. 190–190, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i2.8508. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8508. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>