Aspectos contemplados na consulta de enfermagem realizada a pacientes ambulatoriais sob anticoagulação oral

Autores

  • Camila Fernanda Lourençon Vegian Universidade Estadual de Campinas
  • Susi Mary Barizon Universidade Estadual de Campinas
  • José Alexandre Pio Magalhães Universidade Estadual de Campinas
  • Raquel Rodrigues Machado Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8471

Palavras-chave:

Assistência ambulatorial. Cuidados de enfermagem. Anticoagulantes

Resumo

INTRODUÇÃO: A consulta de enfermagem favorece adesão ao tratamento. No caso da anticoagulação oral, em destaque para a terapia com a varfarina, a não adesão ao tratamento está relacionada ao insucesso terapêutico. A varfarina é comumente indicada no tratamento de patologias cardiovasculares e a sua monitorização frequente é necessária. OBJETIVO: Descrever os aspectos contemplados na consulta de enfermagem a pacientes ambulatoriais sob anticoagulação oral. MÉTODO: Trata-se de um relato de experiência sobre as ações padronizadas pelos enfermeiros que realizam consulta de enfermagem nos ambulatórios de um hospital universitário. RESULTADOS: Ações específicas ao paciente foram realizadas: avaliação do seu conhecimento e do acompanhante, sobre a doença e proposta de tratamento; levantamento das necessidades individualizadas e dos Diagnósticos de Enfermagem; orientações pertinentes: ao horário da administração da varfarina, as interações medicamentosas e alimentares e os cuidados domiciliares, bem como possíveis riscos na vigência de INR (Razão Normalizada Internacional) alterado; realização do exame para checagem do INR; e preenchimento do cartão de controle. Embora não se tenham dados quanto a adesão ao tratamento, observou-se nas consultas de enfermagem uma oportunidade para se estabelecer vínculo com os pacientes, demonstrada pela confiança no enfermeiro em relatar os acontecimentos reais, que podem interferir na dosagem da medicação a ser prescrita pela equipe médica e na necessidade de nova abordagem específica e individualizada. DISCUSSÃO e CONCLUSÃO: Muitos foram os cuidados necessários ao paciente sob anticoagulação oral, e a sua abordagem individualizada é pertinente a fim de aumentar a possibilidade de sucesso terapêutico.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Fernanda Lourençon Vegian, Universidade Estadual de Campinas

Possui Graduação e Licenciatura em Enfermagem pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (2003), Aprimoramento em Cuidados Intensivos pela FCM-UNICAMP (2005), Especialização em Enfermagem do Trabalho pela Unip (2008) e Mestrado em Enfermagem pela UNICAMP (2010). Atualmente, é enfermeira no Hospital das Clínicas - HC/ UNICAMP.

Susi Mary Barizon, Universidade Estadual de Campinas

Atualmente é professor colaborador da Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem.

José Alexandre Pio Magalhães, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Enfermagem pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1995), especialização em circulação extracorpórea e Doutorado em Clínica Medica pela Faculdade de Ciência Médicas da Universidade Estadual de Campinas, Pós Doutorado pela Alpert Medical School na Brown University.

Raquel Rodrigues Machado, Universidade Estadual de Campinas

Hospital das Clinicas da Unicamp.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

VEGIAN, C. F. L.; BARIZON, S. M.; MAGALHÃES, J. A. P.; MACHADO, R. R. Aspectos contemplados na consulta de enfermagem realizada a pacientes ambulatoriais sob anticoagulação oral. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 250–250, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8471. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8471. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)