Terapia infusional em lactentes com bronquiolite internados em uma unidade de terapia intensiva pediátrica

Autores

  • Siliany Fatima Jandotti Pesconi Universidade Estadual de Campinas
  • Elisandra de Oliveira Parada Pereira Universidade Estadual de Campinas
  • Erika Rosa de Freitas Zancheta Universidade Estadual de Campinas
  • Daniela Fernanda dos Santos Alves Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8451

Palavras-chave:

Bronquiolite. Lactente. Infecções respiratórias. Incompatibilidade de medicamentos. Cuidados críticos.

Resumo

Nas unidades de terapia intensiva pediátrica, a escolha do tipo de cateter venoso é um desafio na prática assistencial considerando as divergências de opiniões entre enfermeiros e médicos quanto à escolha do tipo de acesso venoso. Os objetivos deste estudo são caracterizar evolução dos lactentes com bronquiolite e avaliar compatibilidade dos medicamentos. Estudo descritivo, em uma unidade de terapia intensiva pediátrica com crianças até dois anos de idade e diagnóstico de bronquiolite. A coleta de dados está sendo realizada no período de maior incidência da doença. Os resultados serão analisados por meio de estatística descritiva e a compatibilidade medicamentosa por meio do Micromedex Medication Management. Foram incluídos 36 casos até agosto de 2016, e três crianças estão em acompanhamento, com média de idade de 4,26 meses, maioria do sexo masculino e tiveram a alta da unidade como desfecho. Todos os lactentes receberam soro basal, 64% sedação, 36% drogas vasoativas, 72% antibióticos e 15% hemocomponentes. Em relação ao acesso venoso, 79% tiveram acesso venoso periférico, 63% cateter venoso central e 48% mais de um tipo de acesso. O número de vias do acesso venoso compromete a segurança na administração dos medicamentos em unidades de terapia intensiva pediátrica. Os medicamentos utilizados são administrados em infusões contínuas e para administração de forma simultânea é necessário avaliar a compatibilidade entre estas drogas. Os lactentes com bronquiolite necessitam de acessos venosos centrais com no mínimo duas vias para infusão dos medicamentos. A compatibilidade dos medicamentos será testada na segunda etapa do estudo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Siliany Fatima Jandotti Pesconi, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Enfermagem pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas(1999). Atualmente é ENFERMEIRO da Universidade Estadual de Campinas. 

Elisandra de Oliveira Parada Pereira, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Estadual de Campinas(1998). Atualmente é Enfermeiro da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Enfermagem.

Erika Rosa de Freitas Zancheta, Universidade Estadual de Campinas

Hospital das Clinicas da Unicamp.

Daniela Fernanda dos Santos Alves, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) (2002), Especialista em Pediatria pela Sociedade Brasileira de Enfermeiros Pediatras (SOBEP) (2013), Especialista em Estomaterapia pela Universidade Estadual de Campinas (2013), Especialista em Oncologia pela Fundação Antonio Prudente (2006). Mestrado em Enfermagem (2009) e Doutorado em Ciências da Saúde (2015) pela Universidade Estadual de Campinas. Pós-doutoranda em Enfermagem pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) desde 2015. Atualmente é Enfermeira da Educação Continuada, membro do Núcleo de Segurança do Paciente e do Grupo de Gerenciamento de Cateteres Vasculares do do Hospital de Clínicas da Unicamp. 

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

PESCONI, S. F. J.; PEREIRA, E. de O. P.; ZANCHETA, E. R. de F.; ALVES, D. F. dos S. Terapia infusional em lactentes com bronquiolite internados em uma unidade de terapia intensiva pediátrica. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 240–240, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8451. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8451. Acesso em: 3 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>