A importância da caminhada para portadores do diabetes mellitus tipo ii. Levantamento das barreiras percebidas e estratégias de enfrentamento utilizando a estratégia da ativação da intenção

Autores

  • Decio Henrique Franco Universidade Estadual de Campinas
  • Marco Antonio Vieira Silva Universidade Estadual de Campinas
  • Giovana Renata Gouvêa Universidade Estadual de Campinas
  • Thaís Moreira São João Universidade Estadual de Campinas
  • Rúbia de Freitas Agondi Universidade Estadual de Campinas
  • Fabio Luiz Mialhe Universidade Estadual de Campinas
  • Fabio Luiz Mialhe Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8449

Palavras-chave:

Diabetes mellitus. Comportamentos saudáveis. Atividade motora. Pratica da caminhada. Teoria da ativação da intenção.

Resumo

O diabetes mellitus é um grande problema de saúde pública e a prática da caminhada regular pode ajudar a minorar seus efeitos. Entretanto, existem barreiras de cunho pessoal que muitas vezes dificultam a implementação de atividade física, e as equipes de saúde devem ter ciência das mesmas a fim de promover o melhor processo de autogestão para cada caso. Realizado estudo experimental e utilizada a estratégia de ativação da intenção, com objetivo de investigar as barreiras percebidas e as estratégias de enfrentamento para a efetivação da prática de caminhada, identificadas entre portadores do diabetes mellitus (n=83), no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) em um município do Estado de São Paulo. Os sujeitos foram instruídos a refletir sobre os obstáculos que os impediam de praticar a caminhada, bem como formular planos de enfretamento para superá-los. Os obstáculos levantados e planos desenvolvidos foram categorizados quanto à similaridade e submetidos à análise de frequência. Pesquisa qualitativa de Análise de Conteúdo com a técnica de Análise temática. O principal obstáculo relatado foi o sentimento de “desânimo” (36,1%). O plano de enfrentamento mais frequente para superar as barreiras encontradas foi o ‘apoio social de familiares’, ‘vizinhos’ e ‘amigos’. Estes conhecimentos podem auxiliar as equipes multidisciplinares do Sistema Único de Saúde na construção de atividades clinico-educativas, visando o aumento da atividade física entre os portadores do diabetes mellitus tipo II e em outras populações-alvo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Decio Henrique Franco, Universidade Estadual de Campinas

Administrador profissional, funcionário da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), exercendo o cargo de Administrador e função de Diretor de Serviços de Apoio na Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Professor universitário de cursos de Administração e de Tecnólogos da área de gestão, na graduação e na pós graduação em diversas faculdades na região de Piracicaba, desde o ano de 2005. Atualmente leciona na graduação de cursos de gestão da Faculdade de Administração e Artes de Limeira (FAAL). GRADUADO em Administração pela Universidade Metodista de Piracicaba (2000), MESTRE em Engenharia de Produção pela Universidade Metodista de Piracicaba (2006), ESPECIALISTA em Controladoria e Finanças Empresariais pela Universidade Federal de Lavras (2009), ESPECIALISTA em Marketing e Vendas pela Universidade Anhanguera-Uniderp (2012) e DOUTOR em Odontologia - Saúde Coletiva - Gestão em Saúde da UNICAMP (2012 a 2016). Atua na Administração com ênfase em tecnologias de gestão, administração pública, gestão de pessoas e financiamento da saúde pública, dentro saúde coletiva.

Marco Antonio Vieira Silva, Universidade Estadual de Campinas

Professor da Universidade Paulista, campus Bauru, nos cursos de farmácia e biomedicina, nas disciplinas de química farmacêutica, farmacoterapia, economia e gestão farmacêutica, tecnologia químico farmacêutica, matemática aplicada, tópicos de atuação profissional e projeto tecnológico científico interdisciplinar. Farmacêutico da Prefeitura Municipal de Jaú. Foi professor do ensino médio nas disciplinas de química, biologia e matemática. Está cursando o Doutorado em Saúde Coletiva pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba - FOP / Unicamp e tem o título de Mestre em Saúde Coletiva pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba - FOP / Unicamp. Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Anhanguera /Uniderp e graduação em Farmácia Bioquímica pela Universidade do Sagrado Coração.

Giovana Renata Gouvêa, Universidade Estadual de Campinas

Doutoranda em Odontologia em Saúde Coletiva FOP-UNICAMP, Mestre em Odontologia em Saúde Coletiva FOP-UNICAMP, Especialista em Saúde Coletiva e da Família FOP-UNICAMP, Especialista em Ativação de Processos de Mudança na Formação Superior de Profissionais de Saúde. Possui Aprimoramento Profissional na Atenção Básica em Saúde da Família, Graduação em Odontologia pelo Centro Universitário Herminio Ometto de Araras (2012) e Graduação em Educação Física pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de São José do Rio Pardo (2001). Professora de Epidemiologia do Curso de odontologia da UNIARARAS. Experiência profissional como Dentista da Equipe de Saúde da Família da Estratégia Saúde da Família de Piracicaba, São Paulo; Docente de Educação Física da Secretaria de Estado da Educação; Coordenadora Técnica do Programa Escola da Família; Educadora Profissional do Programa Escola da Família da Diretoria de Projetos Especiais da Fundação para o Desenvolvimento da Educação.

Thaís Moreira São João, Universidade Estadual de Campinas

Possui Bacharelado (2006), Mestrado (2009), Doutorado (2012) e Pós-Doutorado (2014) em Enfermagem pela Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Cardiologia, Unidade de Terapia Intensiva Adulto e Unidade Coronariana. Atuou como enfermeira no Ambulatório de Controle de Fatores de Risco para Coronariopatias (AMFACOR) do Hospital de Clínicas - Unicamp.

Rúbia de Freitas Agondi, Universidade Estadual de Campinas

Enfermeira Graduada nas modalidades Bacharel (2008) e Licenciatura (2009) e Mestre (2011) pela Universidade Estadual de Campinas. Desenvolve pós-graduação Stricto Sensu Doutorado na mesma Universidade, atuando principalmente nos seguintes temas: consumo de sódio, comportamentos em saúde, hipertensão arterial.

Fabio Luiz Mialhe, Universidade Estadual de Campinas

PROFESSOR DO DOUTORADO EM ODONTOLOGIA DA FOP UNICAMP

Fabio Luiz Mialhe, Universidade Estadual de Campinas

Professor Livre-Docente na Área de Educação e Promoção da Saúde da FOP-UNICAMP. É orientador em cursos de Pós-Graduação em Saúde Coletiva em nível de Mestrado e Doutorado. Tem experiência nas áreas de Odontologia e de Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação e Promoção da Saúde, Qualidade de Vida, Determinantes psicossociais da saúde.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

FRANCO, D. H.; SILVA, M. A. V.; GOUVÊA, G. R.; JOÃO, T. M. S.; AGONDI, R. de F.; MIALHE, F. L.; MIALHE, F. L. A importância da caminhada para portadores do diabetes mellitus tipo ii. Levantamento das barreiras percebidas e estratégias de enfrentamento utilizando a estratégia da ativação da intenção. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 238–238, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8449. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8449. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida