Aluno cego no ensino superior: atendimento da pedagogia especializada

Autores

  • Fátima Aparecida Gonçalves Mendes Universidade Estadual de Campinas
  • Lila Lea Cruvinel Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8447

Palavras-chave:

Braille. Tecnologia assistiva. Deficiência visual. Cego. Ensino superior.

Resumo

Na Constituição de 1988, em seu artigo 208, consta que o atendimento educacional especializado às pessoas com deficiência deve ocorrer preferencialmente na rede regular de ensino. O primeiro documento que trata sobre o ensino superior e as pessoas com deficiência foi organizado pelo Ministério da Educação e Cultura em 1996. A partir desse documento a legislação traz alterações e novos documentos sobre a inclusão em todos os níveis de ensino. No caso da pessoa com deficiência visual, o sistema Braille e a tecnologia assistiva promovem a autonomia. O presente estudo apresenta as atividades da pedagogia especializada no atendimento de aluno cego no ensino superior, bem como mostra a importância do atendimento especializado para essa clientela. O aluno ingressou em um curso na área da saúde, no ano de 2016, e passou a ser atendido nas atividades de informática e no que se refere ao braille, em um centro de reabilitação no interior do Estado de São Paulo. Neste presente trabalho realizou-se um estudo de natureza qualitativa. O aluno, cego congênito, utiliza a máquina de escrever braille em sala de aula, inclusive para fazer provas e atividades para nota. Essas provas e atividades devem ser transcritas para que o professor possa corrigi-las. Outro meio de comunicação é o uso do computador com um leitor de tela, por exemplo. No computador, já está autônomo em acessar a internet, ler e escrever email, abrir e ler anexos. Conclui-se que a acessibilidade e a autonomia do aluno é essencial para a vida acadêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fátima Aparecida Gonçalves Mendes, Universidade Estadual de Campinas

Mestre em Educação pela Universidade Metodista de Piracicaba (2014). Possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1989) e especialização em Educação Especial pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2003). Atua como Pedagoga no Centro de Estudos e Pesquisas em Reabilitação Prof.Dr. Gabriel O. S. Porto - da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, no Programa de Adolescentes e Adultos com Deficiência Visual e no Programa Infantil - Deficiência Visual. 

Lila Lea Cruvinel, Universidade Estadual de Campinas

Membro da Assessoria da Coordenadoria do Cecom da Unicamp.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

MENDES, F. A. G.; CRUVINEL, L. L. Aluno cego no ensino superior: atendimento da pedagogia especializada. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 237–237, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8447. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8447. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>