"Dados preliminares de busca ativa de SAOS em grupo terapêutico de pacientes hipertensos nos funcionários da universidade estadual de campinas"

Autores

  • Ana Paula Sereni Manfredi Moreira Universidade Estadual de Campinas
  • Lila Lea Cruvinel Universidade Estadual de Campinas
  • Marcelo Henrique Reis Caldeira Universidade Estadual de Campinas
  • Rogério Terra do Espirito Santo Universidade Estadual de Campinas
  • Paula Próspero Borelli Bortolleto Universidade Estadual de Campinas
  • Patrícia Asfora Falabella Leme Universidade Estadual de Campinas
  • Edilson Zancanella Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8445

Palavras-chave:

Hipertensão arterial. Apnéia do sono. Ronco. Sono

Resumo

A Síndrome da Apneia e Hipopneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é caracterizada por colapsos recorrentes da região faríngea durante o sono, resultando em redução substancial do fluxo aéreo; os eventos respiratórios desencadeiam desordens intermitentes dos gases sanguíneos e podem levar a um a ativação do sistema simpático. Desta forma, a SAOS pode ser encontrada em mais de um terço dos pacientes portadores de hipertensão arterial sistêmica (HAS). O Programa “Cuide-se” corre os institutos e unidades da Universidade identificando pacientes para a prevenção e tratamento de Doenças Crônicas não Transmissíveis, dentre elas a HAS. No grupo de pacientes hipertensos foram aplicados os questionários Escala de Berlim para triagem dos sujeitos com Ronco e SAOS e a escala de sonolência de Epworth. Neles são coletados dados antropométricos como peso, altura, Índice de Massa Corpórea, circunferência cervical e abdominal, avaliação do tipo de palato, Classificação de Mallampatti modificado, tonsilas, Classificação de Angle, avaliação de Perfil facial e gênero. Pacientes selecionados são encaminhados para exame Otorrinolaringológico, solicitação do exame de polissonografia e seleção de tratamento: aparelhos intra-orais de avanço mandibular, Aparelho de Pressão Positiva de Ar , terapia cirúrgica e/ou combinação de mais de um tipo de terapia. Após um ano de adesão dos pacientes às terapias, estes serão reavaliados e comparados com os dados iniciais. Observou-se boa aceitação da investigação da SAOS no grupo de pacientes com HAS, fato inédito nos grupos até o momento. Nos pacientes selecionados, a Polissonografia confirmou a presença de SAOS, e a todos foi oferecido tratamento adequado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Sereni Manfredi Moreira, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Odontologia pela Universidade Estadual de Campinas (1990) , especialização em Dores Orofaciais e Disfunção das ATM pelo Conselho Federal de Odontologia (2002) e mestrado em Ciências Médicas pela Universidade Estadual de Campinas (2005) . Atualmente é Cirurgiã dentista da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Odontologia , com ênfase em Dores Orofaciais. Atuando principalmente nos seguintes temas: articulação temporomandibular.

Lila Lea Cruvinel, Universidade Estadual de Campinas

Membro da Assessoria da Coordenadoria do Cecom na Unicamp.

Marcelo Henrique Reis Caldeira, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em medicina pela Pontifície Universidade Católica de Campinas(1998), especialização em Geriatria (2004) pela Universidade Estadual de Campinas e 2010 pela Universidade Federal de São Paulo; Mestrado em Gerontologia (2007-2009) pela Universidade Estadual de Campinas e Título de Especialista em Geriatria pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (2013). Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Clínica Médica e Geriatria/Gerontologia

Rogério Terra do Espirito Santo, Universidade Estadual de Campinas

Supervisão da área de Odontologia no Cecom na Unicamp.

Paula Próspero Borelli Bortolleto, Universidade Estadual de Campinas

Graduada em Odontologia pela Universidade Estadual de Campinas (1990). Mestre em Saúde Coletiva na área de Epidemiologia na Faculdade de Ciências Médicas (FCM - UNICAMP), 2012. Especialista em Disfunção das Articulações Temporomandibulares (DTM) e Dor Orofacial (DOF), pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO) em 2002. Atualmente é Cirurgiã dentista da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Tem experiência na área de Odontologia , com ênfase em Dores Orofaciais. Atuando principalmente nos seguintes temas: articulação temporomandibular.

Patrícia Asfora Falabella Leme, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco(1991). Atualmente é Coordenador Centro de Saúde da Comunidade da Universidade Estadual de Campinas e Membro de corpo editorial da Revista Saberes Universitários Unicamp. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Gestão em Saúde.

Edilson Zancanella, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Medicina pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1994), Mestrado em Medicina (Otorrinolaringologia) [Rib.Preto] pela Universidade de São Paulo (USP 2002) e Doutorado pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP 2013). Atualmente é Professor Colaborador da Disciplina de Otorrinolaringologia da FCM/UNICAMP e Coordenador do Ambulatório de Distúrbios do Sono do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital de Clínicas da UNICAMP.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

MOREIRA, A. P. S. M.; CRUVINEL, L. L.; CALDEIRA, M. H. R.; SANTO, R. T. do E.; BORTOLLETO, P. P. B.; LEME, P. A. F.; ZANCANELLA, E. "Dados preliminares de busca ativa de SAOS em grupo terapêutico de pacientes hipertensos nos funcionários da universidade estadual de campinas". Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 236–236, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8445. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8445. Acesso em: 26 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>