Gerenciamento de rejeitos radioativos de laboratórios de pesquisa e de assistência na UNICAMP

Autores

  • M. A. Maluf Universidade Estadual de Campinas
  • Rosangela Franco Coelho Universidade Estadual de Campinas
  • Fernando Antonio Santos Coelho Universidade Estadual de Campinas
  • Jane Gomes de Almeida Lacerda Universidade Estadual de Campinas
  • Carlos Fernando Salgueirosa de Andrade Universidade Estadual de Campinas
  • Claudemir Natal Marcatto Bocayuva Universidade Estadual de Campinas
  • João Pedro Causo Neto Universidade Estadual de Campinas
  • Ana Lourdes Neves Gandara Universidade Estadual de Campinas
  • Regina Clelia da Costa Mesquita Micaroni Universidade Estadual de Campinas
  • Alexandre Nunes Ponezi Universidade Estadual de Campinas
  • V. L. G. Rehder Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Gineusa de Medeiros e Souza Universidade Estadual de Campinas
  • Egle Novaes Teixeria Universidade Estadual de Campinas
  • Edson Tomaz Universidade Estadual de Campinas
  • Everaldo Magalhães Carneiro Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i2.8407

Palavras-chave:

Radioproteção. Rejeitos radioativos. Gerenciamento.

Resumo

Há vários laboratórios na UNICAMP que realizam pesquisa utilizando radionuclídeos como fontes não seladas e que geram rejeitos radiativos. Tais rejeitos devem ser gerenciados de acordo com a norma CNEN-NE-6.05 da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN). O Programa de gerenciamento de rejeitos radioativos na Unicamp é desenvolvido pelo Grupo de Proteção Radiológica (GPR) da AFM/CEB em conjunto com o Grupo Gestor de Resíduos da Unicamp, através de cursos, palestras, reuniões e assessoria no gerenciamento propriamente dito. O presente trabalho relata a adequação de planilhas EXCEL especialmente desenvolvidas para cada radionuclideo e sua aplicação aos laboratórios, permitindo assim avaliar se os rejeitos podem ser descartados e como, ou se devem continuar armazenados. As planilhas atendem à exigência de norma CNEN-NE-6.05 quanto ao “Inventário de Materiais e Rejeitos Radioativos”. Foram avaliados os rejeitos radioativos de 13 laboratórios de pesquisa. Os dados foram inseridos nas planilhas e, após a sua análise, verificou-se que, de todos os rejeitos analisados, apenas 5% realmente precisavam continuar armazenados, enquanto os 95% já poderiam ter sido descartados. Parte destes rejeitos continha líquido de cintilação orgânico e somente puderam ser encaminhados para incineração aqueles que já haviam decaído completamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

M. A. Maluf, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Rosangela Franco Coelho, Universidade Estadual de Campinas

CGU/ UNICAMP

Fernando Antonio Santos Coelho, Universidade Estadual de Campinas

CGU/ UNICAMP

Jane Gomes de Almeida Lacerda, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Carlos Fernando Salgueirosa de Andrade, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Claudemir Natal Marcatto Bocayuva, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

João Pedro Causo Neto, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Ana Lourdes Neves Gandara, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Regina Clelia da Costa Mesquita Micaroni, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Alexandre Nunes Ponezi, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

V. L. G. Rehder, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Maria Gineusa de Medeiros e Souza, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Egle Novaes Teixeria, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Edson Tomaz, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Everaldo Magalhães Carneiro, Universidade Estadual de Campinas

CEB/ UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-09-12

Como Citar

MALUF, M. A.; COELHO, R. F.; COELHO, F. A. S.; LACERDA, J. G. de A.; ANDRADE, C. F. S. de; BOCAYUVA, C. N. M.; CAUSO NETO, J. P.; GANDARA, A. L. N.; MICARONI, R. C. da C. M.; PONEZI, A. N.; REHDER, V. L. G.; SOUZA, M. G. de M. e; TEIXERIA, E. N.; TOMAZ, E.; CARNEIRO, E. M. Gerenciamento de rejeitos radioativos de laboratórios de pesquisa e de assistência na UNICAMP. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 2, p. 164–164, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i2.8407. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8407. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>