A família na unidade de terapia intensiva pediátrica e a atuação do assistente social: da humanização ao direito

Autores

  • Fabiana Maria Campo Dall'orto Escobar Castro Universidade Estadual de Campinas
  • Caroline de Oliveira Camargo Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8356

Palavras-chave:

Uti. Serviço social. Acompanhante. Família.

Resumo

O processo de internação sempre afeta em algum grau a família do paciente. Quando se trata de crianças, especialmente em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a situação torna-se ainda mais delicada. Diversos estudos apontam a importância da presença da família para recuperação da criança internada em UTI, além deste ser um direito assegurado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, em seu art. 12; e também garantido pela Política Nacional de Humanização do SUS. Entretanto, por vezes as condições concretas não são propícias a tal. Atualmente a UTI Pediátrica do HC-Unicamp, passa por um período de reformas, estando momentaneamente sem alojamento para acolher e acomodar pais e responsáveis vindos de cidades distantes. Compete ao Assistente Social contribuir para o acesso dos usuários aos seus direitos civis, sociais e políticos, estando assim alinhado a seu projeto ético-político profissional. Esse trabalho tem por objetivo apresentar os dados relacionados aos encaminhamentos realizados pelo Serviço Social após a entrevista social na UTI. No período de fevereiro a maio de 2016 foram realizados 32 encaminhamentos para municípios vizinhos para garantia de visitas de pais às crianças e adolescentes internados. Deste modo,por haver a garantia legal da permanência de familiares durante a internação, cabe ao Serviço Social neste espaço socio-ocupacional intervir junto aos municípios de origem dos pacientes a fim de garantir o transporte diário dos familiares ao hospital, o que tem sido uma tarefa árdua tendo em vista o cenário de minimização das ações do Estado em razão da conjuntura econômica atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Maria Campo Dall'orto Escobar Castro, Universidade Estadual de Campinas

Colaboradora do Hospital das Clinicas.

Caroline de Oliveira Camargo, Universidade Estadual de Campinas

Pós-graduada pela Faculdade de Ciências Médicas - Unicamp no curso de Aprimoramento Profissional - Serviço Social em Pediatria. Tem experiência na área de Serviço Social na qualidade de acadêmica, atuando nas políticas de Saúde, Assistência Social e Habitação.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

CASTRO, F. M. C. D. E.; CAMARGO, C. de O. A família na unidade de terapia intensiva pediátrica e a atuação do assistente social: da humanização ao direito. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 155–155, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8356. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8356. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida