Grupo de "mães" no CECI/FOP: uma visão transdisciplinar

Autores

  • Margareth Rovariz Universidade Estadual de Campinas
  • Christianne Caldas Tourinho Universidade Estadual de Campinas
  • Carla Iolanda Torete Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Aparecida Moori Batista Universidade Estadual de Campinas
  • Estelamares Silva dos Santos Moraes Universidade Estadual de Campinas
  • Sebastião Vital Universidade Estadual de Campinas
  • Nathália Galvão Pereira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8354

Palavras-chave:

Criança. Família. Grupo. Transdisciplinaridade.

Resumo

O CECI/FOP, localizado no campus de Piracicaba, possui capacidade para atender 30 crianças. Historicamente esta conquista emergiu com manifestações políticas de funcionários(as) públicos(as) em abril de 1979, onde reivindicava-se “espaço para deixar os filhos”, dentre outras pautas. Ao longo da trajetória, outros acontecimentos sociais contribuíram à necessidade de regulamentar e fomentar a creche. Especificamente, o presente trabalho objetiva reconfigurar o olhar para criança, frente às necessidades da vida moderna, proporcionar participação mais efetiva da família no espaço educativo, bem como mapear o perfil da população atendida nesta unidade, para futuras intervenções. A proposta iniciou em fevereiro/2016 como projeto piloto e se desenvolverá no decorrer do mesmo ano letivo, com reuniões mensais. Os resultados preliminares de 4 encontros já produziram relevância de cunho teórico e prático. A tríade criança/família/escola foi sacramentada com o cultivo da planta “Amor Perfeito”, em analogia às relações maternais. As pequenas e delicadas mãos das crianças, auxiliados por seus responsáveis, revitalizaram o jardim na entrada do CECI/FOP, demarcando o início do projeto. Tanto os estudos bibliográficos como a experiência in loco nos apontam que a metodologia transdisciplinar promove uma excelente interlocução entre seus pares, troca contínua e constante de saberes, que Leite (2008) denomina como, “cura coletiva”. A proposta na educação infantil sugere um “novo olhar” à criança, permitindo compreendê-la em sua integralidade, fortalecendo vínculos afetivos na primeira infância, sustentação esta que refletirá no decorrer da vida, como verdadeiros protagonistas sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Margareth Rovariz, Universidade Estadual de Campinas

Colaboradora do Serviço Socioeducativo da DEdIC.

Christianne Caldas Tourinho, Universidade Estadual de Campinas

Diretora Geral da Divisão de Educação Infantil e Complementar da UNICAMP (DEdIC).

Carla Iolanda Torete, Universidade Estadual de Campinas

Coordenadora da Divisão de Educação Infantil e Complementar DEdIC.

Maria Aparecida Moori Batista, Universidade Estadual de Campinas

Nutricionista da Divisão de Educação Infantil e Complementar DEdIC.

Estelamares Silva dos Santos Moraes, Universidade Estadual de Campinas

Enfermeira da Divisão de Educação Infantil e Complementar DEdIC.

Sebastião Vital, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Gestão do Meio Ambiente pela Universidade Norte do Paraná (2010). Tem experiência na área de Ciências Ambientais , com ênfase em Gestão Ambiental.

Nathália Galvão Pereira, Universidade Estadual de Campinas

Possui ensino-medio-segundo-grau pelo Colégio Flama (2006) . Atualmente é Técnico em enfermagem da Hospital Geral de Guarus. Tem experiência na área de Medicina.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

ROVARIZ, M.; TOURINHO, C. C.; TORETE, C. I.; BATISTA, M. A. M.; MORAES, E. S. dos S.; VITAL, S.; PEREIRA, N. G. Grupo de "mães" no CECI/FOP: uma visão transdisciplinar. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 153–153, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8354. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8354. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 3 - Desenvolvimento Humano, Saúde, Sustentabilidade e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)