Caracterização do dismorfismo eritrocitário em pacientes com hematúria atendidos em um hospital terciário

Autores

  • Paula Virgina Bottini Universidade Estadual de Campinas
  • Celia Regina Garlipp Universidade Estadual de Campinas
  • Jose Ricardo Lauand Universidade Estadual de Campinas
  • Solange Gomes Lara Cioffi Universidade Estadual de Campinas
  • Renata Lopes Prates Universidade Estadual de Campinas
  • Susy Helena Afaz Universidade Estadual de Campinas
  • A. N. Oliveira Universidade Estadual de Campinas
  • A. Barnabé Universidade Estadual de Campinas
  • C. L. Denardi Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i2.8330

Palavras-chave:

Urinálise. Hematúria. Dismorfismo eritrocitário.

Resumo

A análise do dismorfismo eritrocitário (DE) classifica a hematúria em glomerular (com DE) e não glomerular (sem DE). Este trabalho teve por objetivo avaliar a prevalência de hematúria glomerular e sua associação com proteinúria e com os diversos tipos de morfologia eritrocitária. Foram analisadas 1702 amostras de urina encaminhadas para realização de exame de urina de rotina (análises físico-química - Urisys® Roche e microscópica). A pesquisa de DE foi realizada em microscopia de contraste de fase quando a contagem de hemácias foi superior a 5/campo e expressa em termos de presença ou ausência de codócitos e/ou acantócitos. Hematúria foi observada em 453 amostras (27%). DE estava presente em 158 amostras (35%), sendo que apenas 38% destas apresentavam proteinúria concomitante. Hematúria dismórfica isolada foi observada em 62% dos casos. Com relação a morfologia dos eritrócitos, a célula predominante foi o codócito, tanto isoladamente (54% dos casos), quanto em associação com acantócitos (41%). A presença isolada de acantócitos foi rara (5% dos casos). Apesar de o acantócito ser considerado altamente específico para hematúria glomerular, ele é pouco freqüente. Nossos dados revelam uma maior positividade para codócitos ou codócitos acompanhados de raros acantócitos nos casos de hematúria glomerular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Virgina Bottini, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

Celia Regina Garlipp, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

Jose Ricardo Lauand, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

Solange Gomes Lara Cioffi, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

Renata Lopes Prates, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

Susy Helena Afaz, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

A. N. Oliveira, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

A. Barnabé, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

C. L. Denardi, Universidade Estadual de Campinas

HC/ UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-09-12

Como Citar

BOTTINI, P. V.; GARLIPP, C. R.; LAUAND, J. R.; CIOFFI, S. G. L.; PRATES, R. L.; AFAZ, S. H.; OLIVEIRA, A. N.; BARNABÉ, A.; DENARDI, C. L. Caracterização do dismorfismo eritrocitário em pacientes com hematúria atendidos em um hospital terciário. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 2, p. 143–143, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i2.8330. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8330. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)