Caracterização de proteínas através de sistemas de cromatografia convencionais e de alta eficiência

Autores

  • Paulo Aparecido Baldasso Universidade Estadual de Campinas
  • Sergio Marangoni Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i2.8328

Palavras-chave:

Cromatografia. Caracterização de proteínas.

Resumo

A cromatografia ocupa um lugar de destaque devido a sua facilidade efetuar a separação e a quantificação das espécies químicas, por si mesma ou em conjunto com outras técnicas instrumentais de análise. A cromatografia é um método físico químico de separação dos componentes de uma mistura, realizada através da distribuição destes componentes entre duas fases, que estão em contato intimo. Usando a cromatografia iremos demonstrar os métodos de purificação de proteínas extraídas de sementes ou animais (veneno), assim como a caracterização destas proteínas, para serem aplicadas em diferentes áreas tecnológicas (Ex. farmacêutica, química e biológica). Como resultados obtivemos de semente de Bauhinia variegata – Pata de Vaca, a lectina (P1) que foi capaz de aglutinar hemácias do tipo A, característica biológica primordial das lectinas que é reconhecer açucares das glicoproteínas específicas presentes na superfície da membrana de eritrócito. Do veneno de Bothrops jararaca isolamos a proteína Fosfolipase (PlA2 ) capaz de atuar sobre os ácidos graxos da lecitina transformando em uma lisolecitina que atua como um detergente dissolvendo a membrana do eritrócito e lisando a célula. Função biológica primordial para a manutenção e da sobrevivência destes animais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Aparecido Baldasso, Universidade Estadual de Campinas

IB/ UNICAMP

Sergio Marangoni, Universidade Estadual de Campinas

IB/ UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-09-12

Como Citar

BALDASSO, P. A.; MARANGONI, S. Caracterização de proteínas através de sistemas de cromatografia convencionais e de alta eficiência. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 2, p. 142–142, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i2.8328. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8328. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão