Análise citológica do líquido pleural: comparação entre microscopia e automação

Autores

  • Paula Virginia Bottini Universidade Estadual de Campinas
  • Maria de Fatima Pereira Gilberti Universidade Estadual de Campinas
  • Celia Regina Garlipp Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Ines de Souza Universidade Estadual de Campinas
  • Deize Benedita Pompeo Universidade Estadual de Campinas
  • Edivilson da Costa Universidade Estadual de Campinas
  • Marco Antonio Moda Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i2.8285

Palavras-chave:

Líquido pleural. Citologia. Automação.

Resumo

Rotineiramente as contagens de células nos líquidos pleurais são realizadas através do exame microscópico, que é demorado e requer grande especialização do analista. Neste estudo comparamos as contagens globais e diferenciais de leucócitos realizadas em equipamento hematológico automatizado com aquelas obtidas através de microscopia ótica comum. Foram analisadas 40 amostras de líquidos pleurais, submetidas à contagem automatizada em equipamento hematológico (Sysmex XE-2100) e a análise microscópica (contagem global em câmara de Neubauer e contagem diferencial em sedimento corado, obtido por citocentrifugação). Contagens automatizadas de hemácias e leucócitos apresentaram excelente correlação com as contagens manuais (r=0,99), sendo que a contagem diferencial só foi liberada pelo equipamento quando os leucócitos foram >1.000/mm3 . Nestes casos observamos boa correlação entre as contagens de linfócitos (r=0,97) e neutrófilos (r=0,99), embora estes últimos apresentassem uma redução significativa na suas porcentagens quando comparados com os resultados obtidos através da análise microscópica. A presença de macrófagos e/ou células mesoteliais gerou um flag alertando para possível presença de linfócitos atípicos e/ou granulócitos imaturos. Contagens automatizadas correlacionam-se com as manuais, podendo ser utilizada na prática laboratorial com algumas limitações (leucócitos<1,000/mm² e alerta para linfócitos atípicos e/ou granulócitos imaturos).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Virginia Bottini, Universidade Estadual de Campinas

HC/UNICAMP

Maria de Fatima Pereira Gilberti, Universidade Estadual de Campinas

HC/UNICAMP

Celia Regina Garlipp, Universidade Estadual de Campinas

HC/UNICAMP

Maria Ines de Souza, Universidade Estadual de Campinas

HC/UNICAMP

Deize Benedita Pompeo, Universidade Estadual de Campinas

HC/UNICAMP

Edivilson da Costa, Universidade Estadual de Campinas

HC/UNICAMP

Marco Antonio Moda, Universidade Estadual de Campinas

HC/UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-09-12

Como Citar

BOTTINI, P. V.; GILBERTI, M. de F. P.; GARLIPP, C. R.; SOUZA, M. I. de; POMPEO, D. B.; COSTA, E. da; MODA, M. A. Análise citológica do líquido pleural: comparação entre microscopia e automação. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 2, p. 130–130, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i2.8285. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8285. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)