Uso do PICC em pacientes hematológicos e transplantados de medula óssea

Autores

  • Sonia Regina Perez Evangelista Dantas Universidade Estadual de Campinas https://orcid.org/0000-0002-9639-8900
  • Ana Paula Gadanhoto Universidade Estadual de Campinas
  • Alberto Paredes Urquiza Universidade Estadual de Campinas
  • Juliana Santos Universidade Estadual de Campinas
  • E. T Andrade Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8203

Resumo

O cateter central de inserção periférica (PICC) tem sido utilizado em pacientes com neoplasias hematológicas e transplantes de medula óssea como parte dos avanços tecnológicos e tem contribuído para melhoria da qualidade da assistência. Avaliar os indicadores de uso do PICC em pacientes hematológicos e transplantados de medula óssea (TMO) em um hospital universitário. Estudo quantitativo e descritivo do uso do PICC em um hospital universitário de alta complexidade com 9 leitos de Hematologia e uma unidade exclusiva para Transplante de Medula Óssea com 9 leitos. Os dados foram coletados no período de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2015 por meio de um instrumento institucional de registro de inserção e manutenção do PICC. RESULTADOS: Foram utilizados 28 PICCs duplo lúmen com punção guiada por ultrassom em 17 (60,7%) pacientes hematológicos e 11 (39,3%) TMO. Na unidade de hematologia a taxa de sucesso de inserção do PICC foi de 100%. Na unidade de TMO a taxa de sucesso de inserção do PICC foi de 91% e 36,3% dos pacientes tiveram punção única, 18% duas punções, 36,3% três ou mais e as demais não informadas. A média de internação antes da punção foi de 10,8 dias e 63,6% tiveram alta com o cateter para terapia ambulatorial. Os indicadores de uso do PICC nos pacientes hematológicos e TMO mostrou-se efetivo para terapia proposta, com baixo risco de complicações e possibilidade de uso intermitente ambulatorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sonia Regina Perez Evangelista Dantas, Universidade Estadual de Campinas

Assessora Técnica do Curso de Especialização em Estomaterapia da Faculdade de Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas.

Ana Paula Gadanhoto, Universidade Estadual de Campinas

Hospital das Clinicas da Universidade Estadual de Campinas.

Alberto Paredes Urquiza, Universidade Estadual de Campinas

Hospital das Clinicas da Universidade Estadual de Campinas.

Juliana Santos, Universidade Estadual de Campinas

Hospital das Clinicas da Universidade Estadual de Campinas.

E. T Andrade, Universidade Estadual de Campinas

Hospital das Clinicas da Universidade Estadual de Campinas.

Downloads

Publicado

2016-10-27

Como Citar

DANTAS, S. R. P. E.; GADANHOTO, A. P.; URQUIZA, A. P.; SANTOS, J.; ANDRADE, E. T. Uso do PICC em pacientes hematológicos e transplantados de medula óssea. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, n. 6, p. 57–57, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v0i6.8203. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8203. Acesso em: 3 out. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)