Tecer a memória, costurar a vida: manejo artesanal de técnicas de tecelagem do “fuxico” e “pathwork”

Autores

  • Maria Aparecida Vaz Bueno Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.8091

Palavras-chave:

Tecer. Socializar. Integrar. Costurar. Criar

Resumo

Este projeto visa reunir pessoas, coletar experiências e socializar saberes e práticas em questões domésticas de tecelagem artesanal, costura ou confecção manual de trabalhos com retalhos. Ensina como desenvolver habilidades básicas nessa área, desde cortar o tecido, usar a agulha e linha, fazer alinhavos, arremates, desenvolver formas, incentivando a criatividade, e proporcionando potencial espaço de formação e convivência para o desenvolvimento social e pessoal. Os mecanismos de socialização dos grupos são alcançados através de técnicas como “Fuxico” e “Patchwork”. O “fuxico”, de idade secular, tem a sua criação atribuída aos escravos africanos, entretanto, se popularizou no início do século XX. Consiste num pequeno círculo com as extremidades alinhavadas e franzidas que inspiram a criação de pequenos enfeites e adereços até a composição de peças maiores, como colchas. O termo “fuxico” em português é sinônimo de “fofoca” (cochicho) e, segundo o folclore local, ele recebeu este nome uma vez que as mulheres se reuniam para costurar e cochichar sobre a vida alheia. O patchwork é a arte de reunir retalhos que, costurados, formam desenhos. Forma a parte de cima do trabalho. Depois, é feita uma espécie de “sanduíche” de tecidos de três camadas: tampo, enchimento e forro. Esse sanduíche de tecidos é preso por pespontos (quilt). É aconselhável que o aprendiz comece executando pequenos trabalhos como uma almofada ou um caminho de mesa. O momento de socialização promove desenvolvimento, integração e troca de saberes além da aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Aparecida Vaz Bueno, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/PREAC/ CIS-GUANABARA

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

BUENO, M. A. V. Tecer a memória, costurar a vida: manejo artesanal de técnicas de tecelagem do “fuxico” e “pathwork”. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 290–291, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.8091. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8091. Acesso em: 25 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 5 - Área de Desenvolvimento Humano e Qualidade de Vida