Reaproveitamento dos resíduos vegetais gerados nos serviços de conservação de áreas verdes do campus

Autores

  • Lauro Santos Universidade Estadual de Campinas
  • Adriano Grandinetti Amarante Universidade Estadual de Campinas
  • Fernanda Pereira Pascotte Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.8075

Palavras-chave:

Resíduo vegetal. Reaproveitamento. Compostagem

Resumo

No ano de 2000, com a expansão das áreas gramadas, arborizadas e ajardinadas do campus atualmente gerando em torno de 900.000 m2 , com a mecanização da roçada de gramados e jardins e com a redução das áreas não urbanizadas limitando os locais de destinação e descarte de resíduos vegetais e galharia gerados na conservação das áreas verdes do Campus, iniciou-se o Programa de Compostagem com o objetivo de reaproveitar a maior quantidade possível destes resíduos. Atualmente, 52,14% de todo o resíduo vegetal gerado é transformado parte em adubo orgânico e parte fornecida para hortifrutigranjeiros da região. Este Programa, que faz parte do Sistema de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos Urbanos da Divisão de Meio Ambiente e que tem como premissa a minimização de resíduos, visando sua máxima redução, reutilização e reciclagem (3 Rs) economizou recursos que seriam destinados ao descarte e a compra de fertilizantes e contribuiu para o aumento da vida útil de aterros sanitários

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lauro Santos, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/Diretoria de Áreas Verdes/Divisão de Meio Ambiente

Adriano Grandinetti Amarante, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/Diretoria de Áreas Verdes/Divisão de Meio Ambiente

Fernanda Pereira Pascotte, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/Diretoria de Áreas Verdes/Divisão de Meio Ambiente

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

SANTOS, L.; AMARANTE, A. G.; PASCOTTE, F. P. Reaproveitamento dos resíduos vegetais gerados nos serviços de conservação de áreas verdes do campus. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 316–316, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.8075. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8075. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 5 - Área de Desenvolvimento Humano e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)