Banner Portal
O potencial de uma praça no espaço universitário brasileiro: o caso da praça do básico - UNICAMP
PDF

Palavras-chave

Espaços abertos. Qualidade de vida. Campus universitário. Requalificação de praças

Como Citar

GARBOGGINI, Flávia Brito; CASTELLANO, Antonio Luis Tebaldi; ALVES, Rute Siqueira; SANTOS, Eduardo Jamal Francisco. O potencial de uma praça no espaço universitário brasileiro: o caso da praça do básico - UNICAMP. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 336–337, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8023. Acesso em: 19 jul. 2024.

Resumo

Este trabalho apresenta o Projeto de Requalificação da Praça do Básico, RU e seus arredores, encomendado pela Reitoria à Equipe de Projetos da Universidade. Com seus projetos executivos já concluídos e a licitação da obra em processo de elaboração, esta obra, que é considerada prioritária pela Administração Geral, está prestes a se concretizar. A dimensão da importância da Praça Central, no contexto do Campus UNICAMP, concebida pelo arquiteto João Carlos Bross, autor do Plano Diretor original, nos anos 60, pode ser medida não apenas pela sua escala física (300 metros de diâmetro e 70.000 m2 de área total), mas, principalmente, pela sua significação como centro focal de todo o traçado urbanístico do Campus e para onde convergem todas as Unidades de Ensino. Na sua concepção original, a Praça Central foi prevista como locus de integração sócio-cultural do Campus, por excelência, entretanto, na realidade, essa premissa nunca se concretizou plenamente, devido à ausência de um Projeto Global. Quatro décadas depois, a equipe de profissionais da Universidade responsável pela elaboração e desenvolvimento deste projeto, ouviu diversos segmentos de usuários da Universidade, além do autor do Plano Original do Campus, para re-definição das necessidades e vocações da Praça, nos dias atuais. Assim, o presente projeto apresenta-se como possibilidade de concretização da vocação original da Praça, priorizando a qualidade dos espaços de integração humana e de movimento (circulação), pela proposição de inovações programáticas que respondam criativamente às demandas contemporâneas.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Flávia Brito Garboggini, Antonio Luis Tebaldi Castellano, Rute Siqueira Alves, Eduardo Jamal Francisco Santos

Downloads

Não há dados estatísticos.