Incidência de dores articulares entre participantes do programa mexa-se UNICAMP: contribuições dos exercícios de alongamento

Autores

  • Alessandra S. Souza Universidade Estadual de Campinas
  • Carlos Aparecido Zamai Universidade Estadual de Campinas
  • Marcos Bergantin Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.8006

Palavras-chave:

Dores articulares. Alongamento. Flexibilidade. Programa mexa-se

Resumo

Vários estudos têm abordado sobre a eficácia do alongamento depois de um treino cardiovascular, no final ou em intervalos durante a aula. Nestes momentos, os músculos estão aquecidos e assim podem ser alongados. Pode-se dessa forma diminuir o período de descanso de um músculo e ter grandes ganhos de flexibilidade. Esses ganhos podem melhorar e manter a variedade de movimentos, aumentar a recuperação e reduzir as dores musculares. O objetivo deste estudo foi analisar a incidência de dores, desconforto físico e as contribuições da prática de alongamentos na diminuição destes problemas. A metodologia empregada foi de revisão bibliográfica e também foi realizada pesquisa de campo com coleta de dados através de protocolo de anamnese, o qual foi aplicado quando da inscrição dos participantes do Programa Mexa-se Unicamp. Os resultados obtidos foram: dor no joelho 8,69%; dor na lombar 10,86%; dor na coluna inteira 6,52%; dor no ombro 4,34%; dor nas pernas 4,34%; dois tipos de dores 21,73%; três tipos de dores 15,2%; com mais de quatro tipos de dores 19,63%; pessoas sem dores 8,69%. Verificou-se neste estudo que mais de 90% da população estudada apresentaram uma ou mais dores localizadas o que indica a necessidade crescente de rever esse quadro e oferecer programas de atividades físicas e ou laborais específicos com o objetivo de diminuir as dores e os desconfortos físicos no ambiente de trabalho para melhorar a qualidade de vida da população.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra S. Souza, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FEF - Programa Mexa-se

Carlos Aparecido Zamai, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FEF - Programa Mexa-se

Marcos Bergantin, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FEF - Programa Mexa-se

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

SOUZA, A. S.; ZAMAI, C. A.; BERGANTIN, M. Incidência de dores articulares entre participantes do programa mexa-se UNICAMP: contribuições dos exercícios de alongamento. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 349–350, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.8006. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/8006. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 5 - Área de Desenvolvimento Humano e Qualidade de Vida

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>