Banner Portal
A relação família e escola – uma análise semiótica
PDF

Palavras-chave

Infância. Família. Creche. Linguagem

Como Citar

CAMPOS, Denise da Silva. A relação família e escola – uma análise semiótica. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 308–309, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7925. Acesso em: 15 jul. 2024.

Resumo

Este trabalho objetivou compreender os sentidos elaborados pelos pais sobre a creche e o trabalho dos educadores dessa instituição, em uma situação de conflito: o contexto de uma greve. Para tanto, elegeram-se como objeto de análise as relações e negociações estabelecidas entre pais e educadores nesse período de tensão e de dificuldades recíprocas, buscando-se nelas levantar indicadores das contradições que se produzem entre os valores e interesses desses atores sociais, cujas relações são mediadas pela criança, centro em torno do qual gravitam suas ações educativas. Assumindo com Gilberto Velho a destotalização da experiência individual, caracterizadora da vida cotidiana nas sociedades urbano-industriais, procurou-se compreender tanto os dramas vividos pelos pais, entre o apoio aos educadores, como trabalhadores, e a necessidade premente por seus serviços, como responsáveis por suas crianças, quanto os dramas vividos pelos educadores entre seu movimento de reivindicação e os dilemas vividos pelas famílias. A análise dos episódios documentados baseou-se nos pressupostos do paradigma indiciário de Ginzburg
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Denise da Silva Campos

Downloads

Não há dados estatísticos.