Relato de experiência: processo eleitoral da comissão de ética em enfermagem (CEE)

Autores

  • Angélica Olivetto Almeida Universidade Estadual de Campinas
  • Susy Mary Barizon Universidade Estadual de Campinas
  • Vera Lúcia Pereira Brito Universidade Estadual de Campinas
  • Flávia Aparecida Mello Universidade Estadual de Campinas
  • Magda M.C. Ferreira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.7906

Palavras-chave:

Ética de enfermagem. Comissão de ética. Enfermagem

Resumo

As Comissões de Ética em Enfermagem têm função educativa, fiscalizadora e consultiva do exercício profissional e ético dos profissionais de enfermagem nas instituições e devem ser eleitas pelo voto direto e secreto ou pela indicação da Responsável Técnica. O objetivo foi descrever o Processo eleitoral da Comissão de ética em Enfermagem do Hospital de Clínicas da UNICAMP. Trata-se de um relato de experiência do processo eleitoral. A Comissão Eleitoral foi composta por três enfermeiras e duas técnicas de enfermagem e esta equipe foi responsável pela inscrição dos candidatos, divulgação, e organização do pleito. Sete enfermeiros e seis técnicos realizaram a inscrição para concorrer à vaga na CEE. O pleito foi realizado por quatro dias dando oportunidade para que a equipe dos turnos manhã, tarde e noite votarem e elegerem os seus representantes. Na apuração constatou-se que 241 enfermeiros e 594 técnicos de enfermagem expressaram sua escolha por meio do voto, o que representou 72% dos enfermeiros e 77% dos técnicos do quadro do Departamento de Enfermagem. Dez enfermeiros anularam ou deixaram em branco e 65 técnicos também não fizeram seus votos como válidos. Todos os enfermeiros e técnicos que se candidataram receberam votos e assumiram a Comissão de Ética em Enfermagem. O processo eleitoral foi um momento no qual as categorias puderam expressar sua vontade e escolher representantes para essa Comissão tão importante dentro da Instituição Hospitalar. A Comissão Eleitoral obteve um bom resultado, já que o voto não era obrigatório e a participação da enfermagem foi de grande representatividade

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angélica Olivetto Almeida, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/HC/DENF/SEEC

Susy Mary Barizon, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/HC/DENF/SEEC

Vera Lúcia Pereira Brito, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/HC/DENF/SEEC

Flávia Aparecida Mello, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/HC/DENF/SEEC

Magda M.C. Ferreira, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/HC/DENF/SEEC

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

ALMEIDA, A. O.; BARIZON, S. M.; BRITO, V. L. P.; MELLO, F. A.; FERREIRA, M. M. Relato de experiência: processo eleitoral da comissão de ética em enfermagem (CEE). Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 224–225, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.7906. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7906. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 4 - Área Médica e Biológicas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)