Banner Portal
Implantação de sistema de classificaçao de pacientes nas unidades de internação do hospital da mulher – CAISM
PDF

Palavras-chave

Cuidado de enfermagem. Sistema de classificação de pacientes. Recurso humano em enfermagem

Como Citar

SOARES, Fabiano Miguel. Implantação de sistema de classificaçao de pacientes nas unidades de internação do hospital da mulher – CAISM. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 193–194, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7856. Acesso em: 16 jul. 2024.

Resumo

Sistema de classificação de pacientes-SCP refere-se à classificação de pacientes por complexidade visando atenção de enfermagem adequada ao seu estado clínico. Com dados do SCP pode-se dimensionar e alocar pessoal de enfermagem; planejar custo assistencial e gerenciar recursos materiais para adequar padrões de qualidade da assistência prestada. Este trabalho visa relatar a experiência de implantação de um SCP para unidades de internação do Hospital da Mulher/CAISM. Iniciou-se com sensibilização e capacitação para 53 enfermeiros, após foram aplicados instrumentos referendados na literatura para avaliação do mais adequado às características das unidades. Elaborou-se oficinas com enfermeiros para uniformizar a compreensão e adaptar o instrumento à realidade local. Desenvolveu-se instrumentos para registro da coleta dos dados e planilhas informatizadas (EXCEL), sendo implantado em outubro de 2009. Os dados foram digitados e analisados por estatística descritiva. Os resultados mostram que 100% das pacientes internadas no período de outubro/2009 a janeiro 2010 foram classificadas. Na unidade de Ginecologia 87% das pacientes foram classificadas em cuidados mínimos, 11% em cuidados intermediários e 2% alta dependência; na Patologia Obstétrica 83 % em cuidados mínimos, 14 % intermediários e 2% alta dependência; na Oncologia Cirúrgica 55% são cuidados mínimos, 34% intermediários e 10% alta dependência e na Oncologia Clínica 32% são cuidados mínimos, 28% intermediários, 25% alta dependência e 15% semi intensivo. Os resultados mostram que o dimensionamento de pessoal de enfermagem atual está adequado ao nível de complexidade e taxa de ocupação encontrados, servirão de base para revisão dos processos de trabalho e outras medidas gerenciais.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Fabiano Miguel Soares

Downloads

Não há dados estatísticos.