Hipodermóclise em pacientes gineco-oncológicas de cuidado paliativo

Autores

  • Suzana Torres Tavares Universidade Estadual de Campinas
  • Edinaura Pereira Souza Universidade Estadual de Campinas
  • Maria Silvia TG Vergílio Universidade Estadual de Campinas
  • Ana Regina Borges Silva Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.7852

Palavras-chave:

Oncologia. Cuidados Paliativos. Via subcutânea. Hipodermóclise

Resumo

A manutenção da qualidade de vida é desafio para profissionais que cuidam de pacientes oncológicos na fase avançada da doença. Esses pacientes frequentemente, apresentam dificuldade da ingesta oral, do acesso venoso, emagrecimento e distrofia muscular. A infusão de volumes no tecido subcutâneo, a hipodermóclise, é técnica antiga, econômica, de fácil aplicação para esses casos. Pretende-se relatar um caso de paciente oncológica em cuidados paliativos que se beneficiou da hipodermóclise. Trata-se de um estudo de caso retrospectivo com coleta de dados em impressos desenvolvidos para isto. A paciente de escolha apresentava câncer de endométrio, desde 1997, em tratamento clínico, cirúrgico e radioterápico. Estava internada, em mal estado geral, confusa, desidratada, com náuseas e vômitos frequentes, obstrução intestinal e uso de sonda naso-gástrica. Foi indicada a hipodermóclise contínua, com infusão de 2000ml de soro por 24h, para hidratação pela dificuldade de acesso venoso e contra-indicada a via oral. Os locais de punção foram: região anterior direita e esquerda do tórax, abdômen direito e esquerdo em sistema de rodízio a cada 72h. Observou-se equimose na região abdominal esquerda e importante edema à direita como intercorrências. A paciente não referiu dor ou desconforto. Observou-se resultado satisfatório com a utilização desta técnica, com melhora do turgor da pele, da confusão mental, diminuição da sensação de sede referida pela paciente, bem como aumento do débito urinário. Conclui-se pelos resultados que a hipodermóclise teve efeito benéfico e tem potencial para melhorar a qualidade de vida das pacientes oncológicas em cuidados paliativos merecendo ser amplamente estudada e divulgada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Suzana Torres Tavares, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/CAISM - Unidade de internação de Oncologia

Edinaura Pereira Souza, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/CAISM - Unidade de internação de Oncologia

Maria Silvia TG Vergílio, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FCM – Depto. de Enfermagem

Ana Regina Borges Silva, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FCM – Depto. de Enfermagem

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

TAVARES, S. T.; SOUZA, E. P.; VERGÍLIO, M. S. T.; SILVA, A. R. B. Hipodermóclise em pacientes gineco-oncológicas de cuidado paliativo. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 216–217, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.7852. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7852. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 4 - Área Médica e Biológicas