Frequência dos antígenos de histocompatibilidade na população normal de campinas-SP

Autores

  • Sofia Rocha Lieber Universidade Estadual de Campinas
  • Silvia Barbosa Dutra Marques Universidade Estadual de Campinas
  • Adriana Souza Universidade Estadual de Campinas
  • Edilaine Guariento Gildo Universidade Estadual de Campinas
  • Ana Claudia Gonçalez Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.7849

Palavras-chave:

Antígenos HLA. Frequência. Campinas-SP

Resumo

Estudos de associações entre o complexo principal de histocompatibilidade humano (HLA) e doenças têm colaborado para definir marcadores genéticos de suscetibilidade ou proteção, tendo como base a comparação das frequências entre pacientes e indivíduos saudáveis. Todavia, estas frequências diferem de acordo com os grupos raciais ou étnicos. O presente trabalho teve por objetivo estabelecer a frequência fenotípica dos antígenos HLA-A, B, DR e DQ na população saudável, de etnia mista, geograficamente localizada na região de Campinas-SP. O equivalente sorológico da genotipagem de baixa resolução (PCR-SSO ou SSP - One Lambda, Canoga Park, CA, US) foi utilizado para a definição do antígeno HLA. No estudo foram incluídos 20.933 indivíduos compreendendo pessoas de ambos os sexos, cadastradas no Registro Brasileiro de Doadores Voluntários de Medula Óssea e candidatos vivos ou falecidos a doadores de rim. Todos foram tipados para os loci HLA-A e -B, 18.908 também para locus HLA-DR e 351 também para os loci HLA-DR e -DQ. Antígenos não definidos foram denominados como “brancos”. Utilizando contagem direta, foram detectados 21 variantes sorológicas para HLA-A, com 3,8% de brancos; 41 para HLA-B, com 2,5% de brancos, 13 para HLA-DR, com 3,0% de brancos e 5 para HLA-.DQ, com 3,4% de brancos. As 4 variantes mais frequêntes para cada locus foram: HLA-A2 (23,5%), -A24 (9,9%), -A3 (9,6%), A1 (9,3%), -B35 (12,0%), -B44 (10,4%), -B51 (8,4%), - B15 (7,6%), -DR11 (13,7%), -DR7 (12,7%), -DR13 (12,2%), DR4 (11,4%), -DQ3 (34,8%), - DQ6 (22,1%), -DQ5 (17,4%) e -DQ2 (16,4%).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sofia Rocha Lieber, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/Hemocentro - Laboratório de Histocompatibilidade

Silvia Barbosa Dutra Marques, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/Hemocentro - Laboratório de Histocompatibilidade

Adriana Souza, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/Hemocentro - Laboratório de Histocompatibilidade

Edilaine Guariento Gildo, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/Hemocentro - Laboratório de Histocompatibilidade

Ana Claudia Gonçalez, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/Hemocentro - Laboratório de Histocompatibilidade

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

LIEBER, S. R.; MARQUES, S. B. D.; SOUZA, A.; GILDO, E. G.; GONÇALEZ, A. C. Frequência dos antígenos de histocompatibilidade na população normal de campinas-SP. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 158–158, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.7849. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7849. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Eixo 4 - Área Médica e Biológicas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>