Fatores associados à realização de cesariana em hospitais brasileiros

Autores

  • Karla Simônia Pádua Universidade Estadual de Campinas
  • Maria José Duarte Osis Universidade Estadual de Campinas
  • Anibal Faúndes Universidade Estadual de Campinas
  • Avelar Holanda Barbosa Universidade Estadual de Campinas
  • Olímpio Barbosa Moraes Filho Universidade Estadual de Campians

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.7842

Palavras-chave:

Cesárea. Fatores de risco. Fatores socioeconômicos. Serviços de saúde materna. Estudos transversais

Resumo

Altas taxas de cesariana no Brasil preocupam pelo seu uso indiscriminado, o que pode trazer riscos para mães e recém-nascidos. O objetivo desse estudo foi avaliar a prevalência de cesariana em hospitais brasileiros. Estudo transversal com dados do Sistema Global de Dados para a Saúde Materna e Perinatal, da Organização Mundial da Saúde, para São Paulo, Pernambuco e Distrito Federal. Analisaram-se dados de 15.354 mulheres parturientes entre setembro/2004 e março/2005, segundo características sociodemográficas e reprodutivas e do hospital. Realizaram-se análises bivariada – com cálculos de razões de prevalência e respectivos intervalos de confiança – e multivariada por regressão de Poisson. A razão de prevalência de cesarianas foi significativamente maior entre mulheres com maior idade, entre casadas/unidas, e com maior índice de massa corporal. Condições apresentadas durante a gravidez/parto, como diagnóstico de HIV da parturiente, maior peso e perímetro cefálico do recém-nascido, e maior número de consultas de pré-natal, se associaram à maior razão de prevalência de cesariana. Na regressão mostraram associação direta com o desfecho: maior idade e escolaridade da parturiente; presença de hipertensão/eclâmpsia, doenças crônicas e outras condições médicas; maior perímetro cefálico do recém-nascido, primiparidade, ter tido cesariana na última gravidez, e ter recebido analgesia peridural ou raquidiana durante o trabalho de parto. Não houve associação entre cesárea e características dos hospitais. As condições da gravidez, do recém-nascido e as características sociodemográficas e reprodutivas da parturiente associaram-se independentemente à realização de cesariana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karla Simônia Pádua, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/CAISM, Cemicamp - Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas

Maria José Duarte Osis, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/CAISM, Cemicamp - Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas

Anibal Faúndes, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/CAISM, Cemicamp - Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas

Avelar Holanda Barbosa, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/CAISM, Cemicamp - Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas

Olímpio Barbosa Moraes Filho, Universidade Estadual de Campians

UNICAMP/CAISM, Cemicamp - Centro de Pesquisas em Saúde Reprodutiva de Campinas

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

PÁDUA, K. S.; OSIS, M. J. D.; FAÚNDES, A.; BARBOSA, A. H.; MORAES FILHO, O. B. Fatores associados à realização de cesariana em hospitais brasileiros. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 179–179, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.7842. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7842. Acesso em: 30 nov. 2022.

Edição

Seção

Eixo 4 - Área Médica e Biológicas