Avaliação do nível de ansiedade de pacientes com úlceras venosas

Autores

  • Sílvia Angélica Jorge Universidade Estadual de Campinas
  • Catarina Pauletti Guimarães Universidade Estadual de Campinas
  • Denise Demattei Henríquez Universidade Estadual de Campinas
  • Sonia Regina P. E. Dantas Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.7823

Palavras-chave:

Úlcera venosa. Ansiedade. Feridas

Resumo

A insuficiência venosa crônica apresenta significativa morbidade e altera vários aspectos da vida das pessoas acometidas, principalmente sua capacidade produtiva, gerando piora da qualidade de vida e alterações da auto imagem. Procuramos identificar traço e estado de ansiedade nos pacientes com úlcera venosa (UV) em tratamento ambulatorial; caracterizar o paciente com úlcera venosa de acordo com os dados sócio-demográficos e correlacionar o nível de ansiedade traço e estado com a idade e tempo de existência da ferida. Os dados foram coletados através do Questionário para caracterização do paciente com úlcera venosa e o Inventário de Ansiedade Traço - Estado (IDATE). Foram avaliados 40 pacientes, 67,5% do sexo feminino, 85,0% de etnia branca e mediana de idade de 70,00 anos, 35,0% tinham a úlcera de 1 a 5 anos, 30,0% inferior a 1 ano e 25,0% superior a 10 anos e 78% relataram que a úlcera interferia em suas atividades sociais e de lazer. Todos os pacientes apresentaram algum nível de ansiedade, sendo que 74,1% das mulheres e 100% dos homens apresentaram ansiedade-estado elevada e 70,4% das mulheres e 84,6% dos homens apresentaram ansiedadetraço elevada. Observamos níveis de ansiedade-traço e ansiedade-estado moderados nos pacientes com úlceras de 5 a 10 anos, contrastando com o nível de ansiedade elevado com os pacientes com maior tempo de úlcera. Este estudo evidenciou que a ansiedade está presente em diferentes níveis nos pacientes com úlcera venosa e que é elevada diante de situações de estresse, nesta casuística, evidenciado antes da consulta e dos procedimentos relacionados com o curativo. Acreditamos que medidas educativas e de entretenimento, devam ser considerados como elementos para redução da ansiedade em locais de espera ambulatorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sílvia Angélica Jorge, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/HC

Catarina Pauletti Guimarães, Universidade Estadual de Campinas

FCM

Denise Demattei Henríquez, Universidade Estadual de Campinas

FCM

Sonia Regina P. E. Dantas, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/HC

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

JORGE, S. A.; GUIMARÃES, C. P.; HENRÍQUEZ, D. D.; DANTAS, S. R. P. E. Avaliação do nível de ansiedade de pacientes com úlceras venosas. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 242–243, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.7823. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7823. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Eixo 4 - Área Médica e Biológicas