Banner Portal
Abordagem da mulher com câncer de mama ou ginecológico
PDF

Palavras-chave

Câncer de mama e ginecológico. Cuidados paliativos. Atendimento no leito. Atendimento em grupo

Como Citar

REZENDE, Vera Lúcia; PEREIRA, Olívia J.B.A. Batistella; TEIXEIRA, Maria Aparecida; ROSSI, Andrea; MUCHA, Ana Paula. Abordagem da mulher com câncer de mama ou ginecológico. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 244–245, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7808. Acesso em: 26 maio. 2024.

Resumo

O psicólogo, na área de oncologia, realiza atendimentos nos quais emergem conteúdos emocionais com muita angústia, pois a finitude é uma das vivências mais complexas e intensas. O atendimento tem como objetivo amenizar a dor psíquica, tanto do paciente como de seus familiares. A abordagem psicológica ocorre nos ambulatórios e nas enfermarias. Podendo ser individual e/ou grupo. Entre os principais tipos de atuação, destacam-se: Na enfermaria de oncologia cirúrgica e Oncologia clínica, os atendimentos encaminhados pela equipe multidisciplinar, identificados através da triagem psicológica e as demandas espontâneas. O atendimento pode ser individual, no leito, para o paciente /família como em grupo (grupo de acompanhantes, reunião de família, grupo pré-cirúrgico). Tem como objetivo promover a integração paciente/família/equipe; auxiliar no processo do tratamento oncológico, na emergência dos sentimentos de perda, luto e necessidade de reestruturação da própria vida. No ambulatório de Mama, a abordagem psicológica é dirigida para as pacientes submetidas a cirurgia na mama, pois apresentam temores, ansiedades, dúvidas e fantasias. A proposta grupal é mais recomendada em função da grande demanda e da tendência ao isolamento. Além disso, informa as pacientes sobre problemas específicos de saúde, tratamento e alterações necessárias no estilo de vida através da participação no Programa Multidisciplinar de Reabilitação. Existe também o Programa de Cuidados Paliativos que cuida do processo da terminalidade. Morrer provoca o agravamento de uma série de medos, ansiedades, angústia tanto no paciente como em suas famílias. A abordagem psicológica visa favorecer a diminuição desses sintomas, a realização da despedida e a humanização de todo o processo.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Vera Lúcia Rezende, Olívia J.B.A. Batistella Pereira, Maria Aparecida Teixeira, Andrea Rossi, Ana Paula Mucha

Downloads

Não há dados estatísticos.