Banner Portal
Implantação e adequação de ensaios de toxicidade com Daphnia similis no laboratório de saneamento da faculdade de engenharia civil, arquitetura e urbanismo
PDF

Palavras-chave

Ecotoxicidade. Teste de sensibilidade. Daphnia similis. Dicromato de potássio. Cloreto de sódio

Como Citar

CANDELLO, Fernando Pena; DOMINGUES, Lígia Maria; BARRETTO, Angela dos Santos; NOUR, Edson Aparecido Abdul. Implantação e adequação de ensaios de toxicidade com Daphnia similis no laboratório de saneamento da faculdade de engenharia civil, arquitetura e urbanismo. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 105–105, 2016. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7739. Acesso em: 15 jul. 2024.

Resumo

Mesmo quando efluentes líquidos atendem aos parâmetros químicos e físicos de emissão, é praticamente impossível garantir a ausência de toxicidade aos organismos aquáticos dos corpos hídricos receptores. Com o advento dos ensaios ecotoxicológicos utilizando organismos padronizados iniciou-se a possibilidade de uma caracterização mais ampla dos despejos, assegurando assim o atendimento aos requisitos de segurança no lançamento e à preservação da vida aquática. Com vistas a oferecer condições para realização de pesquisas relacionadas à ecotoxicidade aquática, foi implantado no Laboratório de Saneamento (LABSAN) do Departamento de Saneamento e Ambiente da FEC um método para avaliação da toxicidade aguda de amostras líquidas de interesse ambiental utilizando-se o organismo-teste Daphnia similis Claus 1879 (Crustacea, Cladocera). Adaptado a partir da norma NBR 12713 (ABNT), o trabalho consistiu no estabelecimento do cultivo e manutenção do microcrustáceo descrito, assim como a avaliação periódica de sua sensibilidade a duas substâncias de referência (cloreto de sódio – NaCl – e dicromato de potássio – K2Cr2O7). Durante 1 ano foram realizados 12 testes de sensibilidade, sendo 4 com dicromato de potássio e 8 com cloreto de sódio, visando gerar dados para a construção da carta-controle de sensibilidade, documento que representa a padronização do organismo para o teste de toxicidade. As médias obtidas, até o presente momento, para a concentração efetiva mediana (EC50) foram: 2,8 g/L (cloreto de sódio) e 0,15 mg/L (dicromato de potássio), condizendo com os valores médios encontrados para a espécie por outros autores em pesquisas recentes.
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2016 Fernando Pena Candello, Lígia Maria Domingues, Angela dos Santos Barretto, Edson Aparecido Abdul Nour

Downloads

Não há dados estatísticos.