Implantação e adequação de ensaios de toxicidade com Daphnia similis no laboratório de saneamento da faculdade de engenharia civil, arquitetura e urbanismo

Autores

  • Fernando Pena Candello Universidade Estadual de Campinas
  • Lígia Maria Domingues Universidade Estadual de Campinas
  • Angela dos Santos Barretto Universidade Estadual de Campinas
  • Edson Aparecido Abdul Nour Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v1i3.7739

Palavras-chave:

Ecotoxicidade. Teste de sensibilidade. Daphnia similis. Dicromato de potássio. Cloreto de sódio

Resumo

Mesmo quando efluentes líquidos atendem aos parâmetros químicos e físicos de emissão, é praticamente impossível garantir a ausência de toxicidade aos organismos aquáticos dos corpos hídricos receptores. Com o advento dos ensaios ecotoxicológicos utilizando organismos padronizados iniciou-se a possibilidade de uma caracterização mais ampla dos despejos, assegurando assim o atendimento aos requisitos de segurança no lançamento e à preservação da vida aquática. Com vistas a oferecer condições para realização de pesquisas relacionadas à ecotoxicidade aquática, foi implantado no Laboratório de Saneamento (LABSAN) do Departamento de Saneamento e Ambiente da FEC um método para avaliação da toxicidade aguda de amostras líquidas de interesse ambiental utilizando-se o organismo-teste Daphnia similis Claus 1879 (Crustacea, Cladocera). Adaptado a partir da norma NBR 12713 (ABNT), o trabalho consistiu no estabelecimento do cultivo e manutenção do microcrustáceo descrito, assim como a avaliação periódica de sua sensibilidade a duas substâncias de referência (cloreto de sódio – NaCl – e dicromato de potássio – K2Cr2O7). Durante 1 ano foram realizados 12 testes de sensibilidade, sendo 4 com dicromato de potássio e 8 com cloreto de sódio, visando gerar dados para a construção da carta-controle de sensibilidade, documento que representa a padronização do organismo para o teste de toxicidade. As médias obtidas, até o presente momento, para a concentração efetiva mediana (EC50) foram: 2,8 g/L (cloreto de sódio) e 0,15 mg/L (dicromato de potássio), condizendo com os valores médios encontrados para a espécie por outros autores em pesquisas recentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Pena Candello, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FEC

Lígia Maria Domingues, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FEC

Angela dos Santos Barretto, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FEC

Edson Aparecido Abdul Nour, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP/FEC

Downloads

Publicado

2016-08-16

Como Citar

CANDELLO, F. P.; DOMINGUES, L. M.; BARRETTO, A. dos S.; NOUR, E. A. A. Implantação e adequação de ensaios de toxicidade com Daphnia similis no laboratório de saneamento da faculdade de engenharia civil, arquitetura e urbanismo. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 1, n. 3, p. 105–105, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v1i3.7739. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7739. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Área de Exatas e Tecnológicas