O brincar como lugar de desenvolvimento da língua de sinais

Autores

  • Andrea da Silva Rosa Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7564

Palavras-chave:

Língua de sinais. Brincar. Surdos

Resumo

Com o advento da inclusão as crianças surdas tem tido a oportunidade de frequentarem as escolas regulares. Nesse espaço educacional tão rico e importante para o desenvolvimento das mesmas temos as brincadeiras de jogos e que demandam o conhecimento de regras e que muitas vezes é ignorado pela criança surda criando uma situação de exclusão no momento da brincadeira. É importante para que as crianças surdas sejam de fato incluídas pelos seus colegas que elas conheçam essas brincadeiras e suas regras. Nesse sentido as brincadeiras desenvolvidas no parque do CEPRE - FCM possibilitam a aprendizagem de regras dos jogos e também o viver em sociedade. Esta pesquisa objetiva propiciar a criança surda oportunidades de aprender regras de brincadeiras como: amarelinha, basquete, futebol, dança das cadeiras entre outras. Tendo aprendido as regras em língua de sinais e de forma significativa as crianças poderão brincar em outros espaços inclusivos e principalmente com crianças ouvintes. A língua de sinais será a forma para que tais crianças possam se apropriar das regras das brincadeiras, logo, será necessário que a criança adquira novos vocabulários em língua de sinais ampliando seu conhecimento linguistico e esses novos vocabulários em LIBRAS serão base para o aprendizado da língua portuguesa. Sendo assim, o brincar será o lugar de desenvolvimento linguistico e social da criança surda. O nosso público -alvo são crianças surdas de 4-6 anos de idade que são atendidas no CEPRE-FCM pela autora do projeto. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andrea da Silva Rosa, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1989) e mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Atualmente é discente da Universidade Metodista de Piracicaba e pedagoga da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: interpretação, formação, lingua de sinais, letramento, noticias, educação, surdo, inclusão, linguagem, educação e lingua de sinais, brincar, imaginário. 

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

ROSA, A. da S. O brincar como lugar de desenvolvimento da língua de sinais. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 119–119, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7564. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7564. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Projetos Institucionais no Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão