Comparação de dois métodos de extração de DNA de tecido hepático fixado e emblocado para pesquisa do H. pylori em pacientes com carcinoma hepatocelular

Autores

  • Elizabeth Maria Afonso Rabelo Goncalves Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7535

Palavras-chave:

DNA. Tecido parafinado. Fígado. PCR. H. pylori

Resumo

Os tecidos parafinados têm sido frequentemente utilizados nos estudos moleculares. Entretanto, a extração de DNA destes tecidos é desafiadora, pois a fixação em formol pode danificar o DNA e impedir sua amplificação pela PCR. Considerando que vários estudos relatam a presença do DNA do H. pylori no fígado de pacientes com carcinoma hepatocelular (CHC), o objetivo do estudo foi comparar dois métodos de extração de DNA para detecção desta bactéria em tecido hepático parafinado de pacientes com CHC. Foram utilizados 10 blocos de tecido hepático parafinado. Após a desparafinização, foi realizada a extração pelo método do fenol/clorofórmio (M1) em 10 tubos de amostras; outros 10 tubos foram submetido à extração com o kit QIAamp FFPE Tissue Kit (Qiagen) (M2). Em seguida, foram verificadas a quantidade e a pureza do DNA (razão A260/280) por espectrofotometria. A detecção do H. pylori foi realizada pela PCR do gene 16S rRNA. A quantidade média de DNA obtida foi 525,26 ng/µl pelo M1 e 78,37 ng/µl pelo M2 (P=0,009), sendo o valor médio da razão A260/A280 = 1,95 e 1,85 respectivamente (P< 0,001). Com relação à detecção do H. pylori, não foram observadas diferenças significantes entre os dois métodos. Com relação à quantidade de DNA, o método fenol/clorofórmio pode ser considerado mais eficiente. Entretanto, os dois métodos podem ser utilizados com sucesso na extração de DNA de tecido hepático fixado e emblocado. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabeth Maria Afonso Rabelo Goncalves, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1999) e mestrado em Clínica Médica pela Universidade Estadual de Campinas (2002). Atualmente é Biologista da Universidade Estadual de Campinas. Tem experiência na área de Microbiologia, com ênfase em Microbiologia do Trato Gastrointestinal e Biologia Molecular, atuando principalmente nas seguintes áreas: diagnóstico molecular e microbiológico do H. pylori, extração de DNA tecido parafinado, pesquisa do H. pylori nas hepatopatias, pesquisa do antígeno fecal do H. pylori (HpSA) em população pediátrica, infecção experimental com H. pylori.

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

GONCALVES, E. M. A. R. Comparação de dois métodos de extração de DNA de tecido hepático fixado e emblocado para pesquisa do H. pylori em pacientes com carcinoma hepatocelular. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 99–99, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7535. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7535. Acesso em: 28 set. 2022.

Edição

Seção

Eixo 2 - Projetos Institucionais no Desenvolvimento de Ensino, Pesquisa e Extensão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)