Segurança em ressonância magnética

Autores

  • Elessandra Dias Tonhi Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7521

Palavras-chave:

Ressonância magnética. Segurança. Paciente

Resumo

A Ressonância Magnética é um dos mais significativos avanços do século no que diz respeito a diagnósticos médicos por imagem. Permite imagens em duas ou três dimensões, de qualquer parte do corpo. Sob efeito de um potente campo magnético, prótons do corpo humano são sensibilizados de maneira uniforme, principalmente os presentes nos átomos de Hidrogênio (a água perfaz 69% do volume corporal). Em seguida um campo magnético oscilatório (rádio frequência) é emitido, obedecendo o ritmo desses prótons (em ressonância com esses) que, uma vez cessado, "devolve" a energia absorvida nesse processo, permitindo a formação da imagem através da decodificação de sinais por computadores. As imagens produzidas são de alta resolução. Além de não irradiar o paciente, pois não utiliza o Raio X, método disponível e mais difundido até há pouco, a Ressonância Magnética na medicina contemporânea, tornou-se um dos métodos mais estudados nos grandes centro médicos mundiais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elessandra Dias Tonhi, Universidade Estadual de Campinas

UNCAMP

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

TONHI, E. D. Segurança em ressonância magnética. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 338–338, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7521. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7521. Acesso em: 26 set. 2022.