O engenheiro clínico e os expedicionários da saúde

Autores

  • Ryan Pinto Ferreira Universidade Estadual de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.20396/sinteses.v4i4.7505

Palavras-chave:

Engenharia clínica. Expedicionários da saúde. Engenheiro clínico. Hospital de campanha

Resumo

Este trabalho tem o objetivo de descrever a atuação do Engenheiro Clínico em um Hospital de Campanha voltado para o atendimento de populações indígenas geograficamente isoladas na Amazônia Legal. O objetivo desse hospital é devolver aos índios que vivem em regiões de difícil acesso uma vida ativa e útil, por meio de cirurgias simples,como as de catarata e hérnias, por exemplo. O engenheiro clínico é o profissional que dá suporte ao serviço de saúde, mantendo e gerenciando suas tecnologias. A necessidade deste profissional não se limita a estruturas de saúde perenes, tendo também a sua importância em estruturas temporárias, como o Hospital de Campanha dos Expedicionários da Saúde. Em alianças com instituições privadas, Fundação Nacional do Índio (Funai), Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e Forças Armadas, monta-se, em meio à natureza preservada das aldeias indígenas, um hospitais de campanha. As principais atuações deste profissional são: fornecimento de subsídios para aquisição de equipamentos, avaliação de problemas de ordem técnica junto aos fornecedores, mapeamento e cadastro dos equipamentos, manutenção corretiva e preventiva; sempre visando a tranquilidade do corpo clínico e operacionalidade do hospital. O trabalho desenvolvido por esse profissional tem se tornado cada vez mais importante por utilizar técnicas de engenharia e gerenciamento para melhorar o desempenho e segurança de utilização dos equipamentos médico-hospitalares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ryan Pinto Ferreira, Universidade Estadual de Campinas

UNICAMP

Downloads

Publicado

2016-07-15

Como Citar

FERREIRA, R. P. O engenheiro clínico e os expedicionários da saúde. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec, Campinas, SP, v. 4, n. 4, p. 323–323, 2016. DOI: 10.20396/sinteses.v4i4.7505. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/simtec/article/view/7505. Acesso em: 26 set. 2022.